UOL Carros
 
23/10/2008 - 13h13

GM anuncia demissões e corta pagamento de plano de pensão

Das agências
A General Motors anunciou nesta quinta-feira (23) que recorrerá às demissões, sem fornecer números, para enfrentar as dificuldades financeiras, uma vez que seu programa de aposentadoria voluntária não foi suficiente, segundo uma carta enviada aos funcionários. Citando um mercado automotivo "degradado" e "perspectivas muito preocupantes" para a economia mundial, a direção da GM "está tomando medidas em nível mundial para responder a nossa crescente necessidade de conservar nossa liquidez", afirma a carta, divulgada no site do Wall Street Journal.

A General Motors recorrerá assim a demissões "a partir do fim de 2008 e início de 2009", segundo a direção, que espera da mesma forma realizar "mudanças adicionais" nos salários de seus empregados, em especial suspendendo o plano de poupança salarial. A empresa acumulou mais de US$ 66 bilhões em perdas desde 2005.

A GM também vai suspender pagamentos a planos de pensão de funcionários, conhecidos como 401K, a partir de 1º de novembro. O porta-voz da companhia, Tom Wilkinson, disse que a companhia pode retomar os pagamentos do programa 401K se as condições de seus negócios melhorarem.

A maior montadora dos Estados Unidos informou em julho que levantaria US$ 15 bilhões em liquidez ao longo de 2009 por meio de uma série de medidas, que incluem uma redução de 15% no número de funcionários assalariados na América do Norte.

As vendas da GM nos Estados Unidos em setembro caíram 18% em relação ao mesmo período do ano passado, afetadas por aperto no crédito, fraqueza da economia e crise do mercado imobiliário. A capacidade de a empresa lidar com a crise econômica tem sido cada vez mais questionada.

Veja também

Carregando...
Fale com UOL Carros

SALOES