UOL Carros
 
10/10/2008 - 19h34

Exposição mostra táxis clássicos de 31 países

Da Auto Press, em Paris
Além dos novos carros e protótipos, o Salão de Paris reserva um pavilhão para apresentar uma exposição especial sobre os táxis clássicos de todos os tempos e continentes. "Où voulez-vous aller?" (que em português é "Onde você quer ir?"), tradicional pergunta dos taxistas aos passageiros, era a frase que chamava para a mostra Taxis du Monde. Nela, 40 modelos de táxis de 31 países e diversas épocas ficam expostos ao público do evento automotivo francês até o próximo dia 19.

Alguns desses carros de praça se tornaram símbolos e referências das próprias cidades. O maior exemplo disso é o Checker Marathon A11, mais famoso veículo de Nova York. É praticamente impossível pensar na cidade sem lembrar dos yellow cabs ocupando em peso a Times Square. Na porta da exposição, chamava a atenção uma imponente versão limousine do Checker, com capacidade para 12 passageiros.

Igualmente renomado, mas do outro lado do Atlântico, também compareceu à exposição um dos mais ilustres cidadãos de Londres, o Austin FX4. Conhecido popularmente como "black cab", ou táxi preto, o modelo oferecia espaço interno suficiente para que um homem entrasse no veículo sem retirar sua cartola. Mais britânico, impossível.


Versão "adesivada" do Austin FX4, táxi usado na capital da Inglaterra

A exposição exibiu atrações de todos os continentes. Da América Latina, se limitou a destacar o Fusca do México e o Peugeot 504 da Argentina. Ou seja, o Brasil ficou de fora. Táxis nacionais famosos, como o Fusca quatro portas (conhecido popularmente como Zé do Caixão) produzido em 1968, e o Volkswagen Santana, tão comum nos anos 90, bem que mereceriam um lugarzinho na mostra francesa. A exposição Taxis du Monde foi complementada ainda por uma curiosa mostra de miniaturas dos táxis de todo o mundo, o que garante a atenção extra de crianças e adultos. (por Luiz Humberto Monteiro Pereira e Karina Craveiro)

A HISTÓRIA DE ALGUNS TÁXIS FAMOSOS
Checker Marathon A11 - O táxi mais famoso do mundo foi fabricado de 1956 até 1982 e teve mais de 100 mil unidades produzidas. O Marathon tinha duas opções de motorização, ambas de origem Chevrolet: um seis cilindros em linha, 3.8 litros e 142 cv, e um V8 com 5.8 litros e 198 cv. Foi estrela do filme "Taxi Driver", dirigido por Martin Scorsese, com Robert De Niro ao volante e a jovem Jodie Foster, na época com 14 anos, no banco de trás.
Austin FX4 - Produzido de 1958 a 1981, o Austin FX4 tinha em sua primeira versão um motor a diesel 2.2 litros e 55 cv. O clássico táxi londrino passou por um face-lift em 1968, chegou a ser produzido por outro fabricante, a Carbodie, e se manteve sem grandes alterações até ser substituído em 1996 por uma nova geração. Bem menos carismático, o "herdeiro" Taxi Cab Lti TX4 não atrai tanta atenção no evento.
Hanomag Kommissbrot - De tendências minimalistas, o carrinho foi criado pela renomada escola alemã de arquitetura e design Bauhaus e produzido pela Hanomag entre 1924 e 1929. Com motor de apenas um cilindro, 502 cm³ e 10 cv de potência, atingia a velocidade máxima de 60 km/h. O inusitado Kommissbrot tem capacidade para dois passageiros e tornou-se um ícone alemão dos anos 20. Está exposto atualmente no Museu Tecnológico de Berlim, onde foi restaurado.
De Soto Custom Taxi Cub - Considerado como Jumbo Cab, por conta de seu comprimento, o modelo norte-americano De Soto chegou a participar de musicais do pós-guerra, como "Um Dia em Nova Iorque", tendo a bordo Gene Kelly e Frank Sinatra. Por causa de uma lei, em 1946, os donos do modelo tiveram de soldar a mala, já que ela poderia servir para carregar contrabandos, álcool e até cadáveres. Com motorização 3.8 litros, seis cilindros e 109 cv de potência, o De Soto foi produzido de 1946 a 1948, e teve 11.600 unidades. A maioria circulava em Nova York.
Volkswagen Coccinelle Vocho - Um dos modelos mais populares do mundo, chamado de Fusca no Brasil, este táxi é até hoje um símbolo no México. Com motor boxer 1.6 litros, o modelo de quatro cilindros alcança 50 cv de potência e foi fabricado no México de 1955 a 2003. Atualmente ainda monopoliza as corridas "populares" na sempre engarrafada capital mexicana. Mas não é muito recomendável, já que se costuma dizer que sempre optam pelos caminhos mais longos para levar os turistas.
Peugeot 504 - Nunca um francês fez tanto sucesso na Argentina. O Peugeot 504 é o modelo de táxi mais emblemático de Buenos Aires. Com motor a diesel 2.3 litros e 70 cv, o três volumes alcança velocidade máxima de 145 km/h e tem capacidade para cinco passageiros. De 1968 a 1987 foram produzidos na Europa 3,7 milhões de unidades da versão, carecterizada pela traseira com queda acentuada.
Tuk Tuk TT 350 SD - Um dos táxis mais inusitados do mundo circula na Tailândia. O modelo asiático é muito popular no país e serve para transportar desde pessoas e animais a sacos de alimentos em geral. Sem janelas ou portas, o triciclo que teoricamente carrega três passageiros, alcança velocidade máxima de 90 km/h e é produzido desde 1960. Com boa agilidade no tráfego pesado, o Tuk Tuk tem motor dois cilindros e 23 cv de potência.
Fiat 600 Multipla - Primeiro monovolume de grande difusão, o Multipla fez sucesso na agitada Roma dos anos 50. Equipada por um motor quatro cilindros de 22 cv de potência, a minivan compacta alcançava 90 km/h e tinha espaço -- bem justo, é verdade -- para transportar seis passageiros.
Renault Type AG - Um dos primeiros táxis parisienses, o Type AG foi lançado em 1905. O modelo ficou famoso por fazer parte da primeira batalha do Marne, em setembro de 1914, quando todos os táxis de Paris foram requisitados para o transporte de tropas francesas na Primeira Guerra Mundial contra a Alemanha. O Type AG tinha dois cilindros e, com seus 8 cv de potência, alcançava a velocidade de 65 km/h.
Fiat 600 D Jolly - Típico táxi de veraneio, o conversível de teto de lona foi usado na ilha de Capri, na Itália. Na época da "Dolce Vita", era o carro com o qual os turistas privilegiados se divertiam no baladíssimo balneário de Capri. A Jolly é assinada pelos estúdios Ghia e atualmente ainda serve de táxi de hotéis na Sicília e Sardenha.
Piaggio Calessino 150 - A versão desenvolvida pelo estúdio Calessina em 1948 para o transporte de pessoas era uma motoneta Vespa com carroceria na traseira, onde ficava um assento para dois passageiros. Serviu de táxi também na ilha de Capri. Equipado por um motor de um cilindro e 6 cv de potência, chegava a velocidade de 50 km/h.

Veja também

Carregando...
Fale com UOL Carros

SALOES