UOL Carros
 
23/07/2008 - 15h15

Série especial do Renault Sandero aposta na conectividade

Da Auto Press
O brasileiro, em geral, adora uma novidade tecnológica. E o motorista mais ainda. Daí a Renault ter criado a série especial Sandero Nokia, em parceria com a fabricante finlandesa de equipamentos eletrônicos. Equipada do moderno aparelho celular Nokia N95, com navegador GPS, câmara de 5 megapixels e cartão de memória de 1 gigabyte (Gb), entre outras funções multimídia, a versão tem como principal apelo a conectividade. O kit "hi-tech" conecta o telefone celular ao sistema de som via bluetooth, permitindo ao condutor fazer e receber ligações sem manusear o aparelho, ouvir músicas e assistir vídeos gravados na memória e até conectar a Internet.

Foto: Jorge Rodrigues Jorge/Carta Z Notícias

Montadora francesa se une à finlandesa das telecomunicações em série com apelo moderninho


A convergência não é barata: adiciona R$ 3.500 ao preço do hatch compacto e é oferecida apenas na versão topo de linha Privilège 1.6 16V Flex, que parte de R$ 44.590. O Sandero Nokia começa em R$ 48.090 e traz os equipamentos da configuração top, além do kit veicular Nokia CK-20W -- aparelho celular, sistema de telefonia e rádio/CD com MP3, bluetooth e comandos na coluna de direção. São de série ar-condicionado, direção hidráulica, rodas de liga leve aro 15", computador de bordo, trio elétrico, faróis de neblina, aerofólio, assento do motorista com regulagem de altura, banco traseiro bipartido, entre outros.

Foto: Jorge Rodrigues Jorge/Carta Z Notícias

Macete: celular vai preso por ventosas ao pára-brisa

Soleiras nas portas dianteiras e adesivos nos pára-lamas dianteiros e na tampa do porta-mala identificam externamente a versão, lançada no final de abril e limitada a 1.000 unidades -- cerca de 600 foram vendidas até junho. Já por dentro, as novidades são o suporte do aparelho celular, fixado no pára-brisas por ventosa, e os comandos para receber e fazer ligações, posicionados à frente da manopla do câmbio, na base do console central.

Empurrado pelo propulsor 1.6 16V flex de 107 cv de potência com gasolina e 112 cv com álcool, ambos a 5.750 rpm, o Sandero Nokia tem ainda opção de pintura metálica (R$ 880) e do "pack segurança" (R$ 2.900), que inclui airbag duplo frontal, freios com ABS e revestimento de couro no volante. Com eles, a versão especial do hatch compacto chega a R$ 51.870, valor que comprova que, embora cada vez mais presente e em maior oferta, a eletrônica embarcada nos veículos -- assim como sistemas de segurança -- ainda custa muito dinheiro.

FICHA TÉCNICA
Motor: A gasolina e álcool, dianteiro, transversal, 1.598 cm³, com quatro cilindros em linha, quatro válvulas por cilindro e comando duplo no cabeçote. Acelerador eletrônico e injeção eletrônica multiponto seqüencial.
Transmissão: Câmbio manual de cinco marchas à frente e uma a ré. Tração dianteira. Não dispõe de controle de tração.
Potência máxima: 107 cv com gasolina e 112 cv com álcool a 5.750 rpm.
Torque máximo: 15,1 kgfm com gasolina e 15,5 kgfm com álcool a 3.750 rpm.
Diâmetro e curso: 79,5 mm X 80,5 mm. Taxa de compressão: 10,0:1.
Suspensão: Dianteira independente do tipo McPherson, com triângulo inferior, molas helicoidais e amortecedores telescópicos. Traseira semi-independente, com molas helicoidais, amortecedores telescópicos verticais e barra estabilizadora. Não oferece controle eletrônico de estabilidade.
Freios: Dianteiro a discos ventilados e traseiros a tambor. ABS opcional.
Carroceria: Hatch compacto em monobloco com quatro portas e cinco lugares. Com 4,02 metros de comprimento, 1,74 m de largura, 1,53 m de altura e 2,59 m de distância entre-eixos. Airbags frontais opcionais. Não oferece airbags laterais ou de cabeça.
Peso: 1.087 kg.
Porta-malas: 320 litros/1.200 litros com o banco traseiro rebatido.
Tanque: 50 litros.
Renault Sandero Nokia 1.6 16V Hi-Flex V6
IMPRESSÕES AO DIRIGIR
Num mundo cada vez mais conectado, oferecer aparelhos que integram telefonia, navegação GPS, e recursos multimídia, sem dúvida, é um excelente argumento de vendas. Mas no caso do Sandero Nokia, a alta conectividade exige um certo esforço do condutor, pelo menos no início. Operar o sistema fornecido pela fabricante finlandesa de equipamentos eletrônicos não é fácil. Requer tempo, paciência e uma leitura profunda do manual de instruções para entender seu funcionamento, principalmente o do sofisticado celular N95.

Só depois de aprender a manusear os comandos é que se nota a eficiência da conectividade. À exceção da tela do celular, que é pequena e ruim para visualizar os mapas, o sistema de navegação GPS funciona bem. Basta digitar o destino final nas teclas do telefone e uma voz feminina reproduzida nos alto-falantes do veículo indica o caminho a ser traçado. No caso do sistema de telefonia via Bluetooth, um controle com comandos para atender e encerrar ligações no celular fica à frente da manopla do câmbio e é de fácil acesso, embora o condutor tenha de olhar para baixo para manuseá-los.

A dirigibilidade no compacto da Renault é um dos pontos altos. Destaques para a suspensão bem ajustada e para o bom rendimento do motor 1.6 16V flex de 107/112 cv de potência.

O CUSTO DA TECNOLOGIA
O kit fornecido pela Nokia permite ainda ouvir músicas e assistir vídeos gravados no cartão de memória de 1 Gb do aparelho celular, com o som reproduzido nos alto-falantes do veículo. Mas um de cada vez. Não é possível usar o GPS ou outras funções ao mesmo tempo. Com tantos recursos multimídia, o Sandero Nokia peca mesmo é no custo/benefício.

Só o kit Nokia CK-20W adiciona R$ 3.500 ao preço do modelo, que começa em R$ 48.090. E no caso da versão testada, com pintura metálica e "pack segurança", que inclui airbag duplo frontal, freios com ABS e volante em couro, salta para elevados R$ 51.870, preço que deixa o hatch caro demais para um veículo compacto. Mas como a compra de um carro na maioria das vezes é emocional, o Sandero Nokia tem lá sua razão de ser. Afinal, é chique ser moderno.
(por Diogo de Oliveira)

Veja também

Carregando...
Fale com UOL Carros

SALOES