UOL Carros
 
22/07/2008 - 10h55

Protótipos dos últimos salões do automóvel ganham as ruas pelo mundo

Da Auto Press
Um veículo conceitual é essencialmente um experimento. Mas como todo bom ensaio pode se tornar real. Recentemente, muitos dos protótipos exibidos por montadoras nos salões de automóveis pelo mundo -- feitos, portanto, para encher os olhos -- se tornaram modelos de produção, com pequenas ou até substanciais mudanças. Só entre os casos mais recentes estão, entre outros, Ford Verve, Volkswagen Iroc, Fiat Trepiùno, Seat Bocanegra, Mercedes-Benz Vision GLK Freeside, BMW X6 e Jaguar C-XF, todos atualmente em linha de montagem ou prestes a entrar.

Fotos: AP -11.jan.2008 (Verve) e AFP - 04.mar.2008(Fiesta) 
O conceito Verve é observado em Detroit (janeiro) e já como novo Fiesta em Genebra (em março), na foto menor

O Ford Verve, por exemplo, mal foi revelado e já ganhou versão final. Mostrado em setembro de 2007 no Salão de Frankfurt, e no início deste ano em Detroit, o protótipo de design moderno e robusto deu origem à nova geração da linha de compactos Fiesta, prevista para chegar ao mercado europeu até o fim do ano e a partir de 2010 nos Estados Unidos. Com produção inicialmente na Europa e no México, o novo Fiesta manteve basicamente os mesmos traços do protótipo Verve. É o próximo e mais importante "veículo global" da marca americana, com vendas em todo planeta, incluindo o Brasil.

TEORIAS EM PRÁTICA
Outros que percorreram rapidamente o trajeto dos estandes dos salões de automóveis às vitrines das concessionárias são os protótipos BMW X6 Concept e Mercedes-Benz Vision GLK Freeside. Apresentado pela primeira vez no Salão de Frankfurt, em setembro de 2007, o crossover conceitual X6 estava praticamente pronto para entrar na linha de montagem da BMW. Não à toa, a versão final surgiu apenas três meses depois, no Salão de Detroit, em janeiro deste ano. O mesmo aconteceu com o SUV compacto GLK. Exibido em Detroit, como protótipo Vision Freeside, apareceu em versão final no fim de abril, durante o Salão de Pequim, na China.

  • Divulgação

    O conceito Bocanegra (1ª foto acima) perdeu a enorme grade inferior como o real Seat Ibiza (2ª foto)...

    ... enquanto, com menos alterações, o compacto Trepiùno (1ª foto abaixo) serviu de base para o Fiat 500 (última foto)

  • Divulgação
Restritos ao mercado europeu, os conceitos Fiat Trepiùno e Seat Bocanegra também conquistaram lugares de destaque na linha de produção de suas respectivas fabricantes. Exibido no Salão de Genebra de 2004, o hatch subcompacto Trepiùno serviu de base para a nova geração do Fiat 500, ícone da marca italiana nos anos 50. O pequeno modelo, na época, se consagrou pela praticidade e baixo custo como um dos carros mais populares da Europa, ainda castigada pela 2ª Grande Guerra. Hoje, como versão final, o Fiat 500 é um dos carros mais cobiçados na Europa, seja pelo design retrô e cheio de personalidade -- herdado do Trepiùno -- seja pelo tamanho, já que os europeus gostam de veículos compactos. No caso do protótipo Bocanegra, a história é mais recente. Mostrado na última edição do Salão de Genebra, em março, o conceito gerou -- um mês depois -- a nova geração do hatch compacto Ibiza, o carro de entrada da espanhola Seat.

SEM TETO DE VIDRO
Controlada pelo grupo Volkswagen, a montadora espanhola usou a plataforma do futuro Polo (a PQ25) para desenvolver o Bocanegra, também usada no novo Ibiza. Do conceito, o modelo de produção herdou basicamente as mesmas linhas, mas perdeu o traço mais marcante do conceito, uma enorme tomada de ar dianteira coberta de plástico preto, que acabou por suscitar o nome. Uma "adaptação" semelhante foi feita no cupê 2+2 Volkswagen Scirocco, lançado em março em Genebra e que perdeu a enorme entrada de ar frontal do protótipo Iroc, que inspirou o esportivo médio.

É comum, porém, os protótipos terem cortados muitos dos recursos estilísticos e até eletrônicos ao se tornarem versões de produção. O utilitário-esportivo compacto Volvo XC60, por exemplo, quando exibido no Salão de Detroit de 2007, tinha teto panorâmico de vidro, fartura de leds na iluminação, além de um sofisticado console central feito em cristal líquido e sensível ao toque -- tudo cortado. O mesmo aconteceu com o sedã médio-grande de luxo Jaguar XF, que ao ser lançado no Salão de Frankfurt, em setembro de 2007, deixou para trás muitas das aplicações tecnológicas usadas no protótipo C-XF, que o inspirou. A justificativa em todos os casos é a mesma: sairia muito caro fabricar os modelos com os recursos aplicados nos conceitos. Afinal, a indústria automotiva não costuma, nem gosta de, gastar dinheiro à toa.

PRÓXIMOS CAPÍTULOS
Embora ainda distantes das linhas de produção e sem uma versão final pronta, alguns dos protótipos exibidos recentemente têm tudo para ganhar as ruas em breve. Entre eles, destacam-se Renault Mégane Coupé Concept, Opel Meriva, Audi Metroproject Quattro, Volkswagen Up! e Cadillac Provoq. Cotado para ser o carro compacto de entrada da Volkswagen a partir de 2010, o Up! foi exibido pela primeira vez no Salão de Frankfurt de 2007. Com apenas 3,45 metros de comprimento, o modelo deveria aparecer em versão final até 2009, com motor traseiro, abolido na linha Volks com o fim da produção do Fusca. Mas a montadora alemã anunciou que, em virtude dos custos de produção, motor e tração serão mesmos dianteiros que o carrinho só chega às ruas européias em 2011.

O mesmo caminho vale para Audi Metroproject Quattro e Cadillac Provoq. Menor carro em produção da Audi, o protótipo Metroproject já é chamado pela imprensa mundial de A1, sigla que deve ser adotada no modelo e pela própria Audi. Sua versão final é aguardada no Salão de Paris, em outubro (e para a mesma época, aqui no Brasil, em São Paulo, mas fora do Salão). O crossover Provoq também deve marcar presença na mostra francesa. Exibido no Salão de Detroit, em janeiro, o modelo será o primeiro utilitário da marca Cadillac.

Menos próximos, porém tão aguardados quanto, estão os conceitos Renault Mégane Coupé Concept e Opel Meriva. Ambos os estudos foram apresentados no Salão de Genebra, em março, com linhas que antecipam como serão as novas gerações da linha de médios Mégane e da minivan Meriva. Especula-se no mercado que as versões finais dos modelos também estarão em Paris, por uma razão simples: trata-se do maior salão europeu do ano, momento ideal para mostrar as novidades.
(por Diogo de Oliveira)



ESTES TAMBÉM JÁ FORAM PROTÓTIPOS
- Citroën Airscape/C5: lançada recentemente na Europa, a segunda geração do sedã médio-grande C5, exibida no Salão de Genebra (março), recebeu o desenho elegante do Airscape, um conversível-conceito apresentado no Salão de Frankfurt (2007). O modelo chega no Brasil no fim do ano.

- Renault Twingo Concept/Twingo: a segunda geração do monovolume subcompacto Twingo, lançada durante o Salão de Genebra (2007), chegou mais sóbria que o protótipo Twingo Concept, exibido no Salão de Paris (2006). Manteve basicamente as linhas arrojadas.

- Honda FCX Clarity: lançado no Japão em junho, o sedã de quatro lugares é o primeiro carro em série no mundo a utilizar células de hidrogênio como combustível. Foi baseado no protótipo de mesmo nome, apresentado no Salão de Tóquio (2007).

- Kia Koup/Forte: lançamento previsto para agosto, o sedã médio Forte, que no Brasil substituirá o atual Cerato, tem desenho arrojado e robusto. Foi inspirado no Koup, sedã-conceitual apresentado pela marca coreana no Salão de Nova Iorque (março de 2008).

- Citroën C-Airlounge e C4 Sport/C4: lançada no Salão de Paris (setembro de 2004) a linha de médios C4 teve duas fontes de inspiração. A primeira foi o conceito C-Airlounge, mostrado um ano antes, no Salão de Frankfurt e que tem muitas semelhanças com a minivan C4 Picasso. O segundo é o cupê-conceitual C4 Sport, exibido no Salão de Genebra (2004).

- Mitsubishi Prototype X/Lancer Evolution: mostrado no Salão de Tóquio (2005) como um arrojado protótipo Concept X e, dois anos depois, no Salão do Automóvel de Detroit (janeiro de 2007), deu origem à décima geração do sedã esportivo Lancer Evolution, lançado no mesmo Salão de Tóquio (outubro de 2007).

- Audi Le Mans Quattro/R8: o superesportivo da marca alemã fez sua primeira aparição no Salão de Frankfurt (2003), como o protótipo Le Mans Quattro. Três anos depois, no Salão de Paris (2006), adotou o nome R8, em homenagem ao modelo pentacampeão das 24 Horas de Le Mans, tradicional prova francesa de automobilismo.

- Toyota IQ: apresentado no Salão de Frankfurt (setembro de 2007), o subcompacto IQ mantém o nome do protótipo IQ. Seu lançamento como modelo de série ocorreu no Salão de Genebra (março de 2008). As vendas começam no primeiro semestre de 2009, na Europa e no Japão. Seu principal rival será o "popular" Smart Fortwo, carrinho de dois lugares muito vendido no mercado europeu.


Veja também

Carregando...
Fale com UOL Carros

SALOES