UOL Carros
 
21/07/2008 - 10h50

Palio Adventure Locker recebe bloqueio de diferencial, mas é cara sem ser um 4x4

Da AutoPress
Especial para o UOL

Na renovação visual da linha Palio Weekend, a Fiat deu atenção especial à configuração Adventure. Também, pudera, a versão com pretensões fora-de-estrada sempre respondeu por mais da metade das vendas da station wagon compacta. Agora, o modelo deixou de ser um mero carro de passeio com adereços off-road para ter um equipamento que, se não o credencia para trilhas radicais, pelo menos o deixa com uma habilidade "jipeira" que seus concorrentes diretos não têm. O novo bloqueio do diferencial dianteiro, batizado de Locker, promete ajudar a perua a vencer trechos pouco aderentes. E, de quebra, reforçar o marketing aventureiro que impulsiona as vendas do modelo. A Palio Adventure Locker parte dos R$ 54.380. Com todos os equipamentos, porém, o modelo chega a R$ 70.358 (tal aventura não é para qualquer aventureiro). Fica bem mais cara que seu rival mais próximo, o Volkswagen CrossFox, que custa R$ 46.010, mas que com quase todos os equipamentos da Adventure chega a R$ 51.190, sem oferecer o bloqueio do diferencial. Como o 206 Escapade deixou de ser produzido e o 207 Escapade ainda não foi lançado, a Peugeot está temporariamente fora do segmento.

Fotos: Jorge Rodrigues Jorge / Carta Z Notícias

Sistema "locker" deixa perua com leve habilidade jipeira, que concorrência não tem

De toda forma, o resultado da remodelação do modelo da Fiat já pode ser conferido nos emplacamentos. O Palio Weekend, que registrava médias mensais de 1.200 unidades, entregou só em junho, primeiro mês cheio de vendas após a reestilização, 3.274 unidades, sendo mais de 1.600 da versão Adventure Locker. Na parte estrutural, trata-se basicamente do mesmo carro Palio Weekend apresentado há 11 anos. Agora, a grande novidade é mesmo o bloqueio eletrônico do diferencial (Electronic Locker Differential ou ELD). Ele pode ser acionado através do botão "ELD" no painel, à esquerda do volante, e serve para ajudar o carro a vencer um obstáculo em caso de perda de aderência de uma das rodas dianteiras -- onde está a tração. Nessa situação, a tendência é que toda a força do motor seja direcionada justamente para a roda que gira em falso. O bloqueio atua reservando metade desse torque para a roda que têm aderência ao solo.

Além disso, a Adventure ganhou novos pneus de uso misto 205/70 R15 e um jogo de suspensão dois centímetros mais elevado que a versão anterior, o que confere ao modelo agora uma altura total de 1,64 metro e uma distância livre do solo de 19 centímetros. A suspensão continua independente, tanto na dianteira quanto na traseira, mas agora conta com novos amortecedores com molas anti-rolamento, que atuam em conjunto com uma barra estabilizadora. O objetivo é minimizar o rolamento da carroceria em curvas e trechos irregulares.

APELO AVENTUREIRO
Jorge Rodrigues Jorge / Carta Z Notícias
CLIQUE E VEJA MAIS FOTOS

ACESSÓRIOS E FETICHE
Mas o "appeal" da Adventure também se dá na lista de equipamentos. Trata-se da versão mais completa da linha Weekend e sai de fábrica com ar-condicionado, direção hidráulica, vidros dianteiros e travas elétricos, computador de bordo, travamento automático das portas a 20 km/h, regulagens de altura do volante e do banco do motorista, alerta de limite de velocidade, abertura interna das tampas do porta-malas e do reservatório de combustível, espelhos nos pára-sóis, porta-óculos, entre outros.

Do Idea Adventure, a perua incorporou o trio de instrumentos digitais na parte de cima do painel central: inclinômetros longitudinal e transversal e bússola. Os três desempenham o papel de reforçar o "fetiche aventureiro" que a Fiat tenta instigar com o modelo. O conjunto funciona melhor no visual externo. A Palio Adventure seguiu as mudanças da linha Weekend, com o conjunto ótico com lentes irregulares e faróis em dupla parábola. As lanternas traseiras abandonaram o desenho mais vertical e triangular, ficaram mais retangulares, com contornos arredondados, invadindo as laterais.

A proposta jipeira da Adventure fica explicitada também nas molduras na cor preta das caixas de rodas e do pára-choques. Este traz embutido os pares de faróis de neblina e de milha. A barra longitudinal no teto em forma de "V" também foi inspirada no rack do Idea Adventure. O modelo ainda conta com aerofólio traseiro com brake-light embutido, grade frontal com duas barras dentadas e cromadas e rodas de liga leve aro 15.

A lista de itens opcionais da Palio Adventure, porém, é extensa. Inclui o kit segurança com airbag duplo frontal e freios com ABS, regulagem elétrica do banco do motorista que acompanha bolsas laterais, volante e bancos em couro, assento traseiro bipartido, rádio/CD/MP3 com Bluetooth, entrada USB e subwoofer, sensores de obstáculos, de chuva e de luminosidade, retrovisor eletrocrômico e comandos elétricos dos vidros traseiros e retrovisores.
 

FICHA TÉCNICA
Fiat Palio Adventure Locker
Motor: gasolina e álcool, dianteiro, transversal, 1.796 cm³, quatro cilindros em linha, duas válvulas por cilindro e comando simples no cabeçote; injeção e acelerador eletrônicos.
Transmissão: câmbio manual de cinco marchas à frente e uma à ré. Tração dianteira com bloqueio do diferencial. Não oferece controle eletrônico de tração.
Potência máxima: 114 cv com álcool e 112 cv com gasolina a 5.500 rpm.
Torque máximo: 18,5 kgfm com álcool e 17,8 kgfm a 2.800 rpm.
Diâmetro e curso: 80,5 mm X 88,2 mm. Taxa de compressão: 10,5:1.
Suspensão:
Dianteira: independente do tipo McPherson, com braços oscilantes inferiores transversais, amortecedores hidráulicos telescópicos, molas helicoidais e barra estabilizadora.
Traseira: independente, com braços oscilantes longitudinais, amortecedores hidráulicos telescópicos, molas helicoidais anti-roll e barra estabilizadora. Não oferece controle eletrônico de estabilidade.
Freios: a discos ventilados na frente e tambores atrás. Oferece ABS como opcional.
Carroceria: Station wagon compacta em monobloco com quatro portas e cinco lugares. 4,30 metros de comprimento, 1,72 m de largura, 1,64 m de altura e 2,46 m de entre-eixos. Oferece airbags frontais e laterais como opcionais.
Peso: 1.198 kg com 500 kg de carga útil.
Porta-malas: 460 litros.
Tanque de combustível: 51 litros.
Capacidade off-road: Ângulo de ataque de 26º, ângulo de saída de 23º. Altura livre do solo de 19 cm.

IMPRESSÕES AO DIRIGIR
O primeiro instinto ao entrar na Palio Adventure Locker é colocar à prova a dica do macaco e acionar o dispositivo que responde ao discreto botão "ELD" ao lado do volante. Aquele mesmo botão que o macaquinho que canta "Don't worry about a thing..." ("Three Little Birds", de Bob Marley) aperta na divertida propaganda de TV. O primeiro trecho pouco convidativo a surgir pela frente foi um piso de terra com bastante pedras e buracos. E a station wagon compacta se portou bem. Propositalmente atolada em uma terra mais fofa, o bloqueio do diferencial foi acionado e o modelo seguiu viagem sem maiores problemas. O mesmo "teste" foi feito em um terreno de lama escorregadia. Neste, com o bloqueio acionado e uma roda em falso, a perua saiu, só que com mais dificuldades. Nada que cause maiores aborrecimentos, porém.

As virtudes da Palio Adventure para um fora-de-estrada leve também ganham reforço da suspensão recalibrada. Mais alta em dois centímetros e com o auxílio dos pneus de uso misto, ela transita bem por valas e desníveis e absorve bem as irregularidades da pista sem que isso resulte em maiores sacolejos no habitáculo. Mas é sempre bom lembrar que o bloqueio do diferencial salva o carro apenas situações de perda de aderência leves. No mais, a Palio Adventure continua sem tração 4x4 ou reduzida para encarar trechos realmente fora-de-estrada. Ou seja, é arriscado jogar o carro em uma areia muito fofa ou em terrenos com pedras e lama em excesso.

Mas seja no off-road light ou no asfalto, a perua conta com outra boa ferramenta: o motor 1.8. Com 114 cv, tendo apenas álcool no tanque, basta pisar no acelerador para perceber a boa vontade do propulsor. As arrancadas são eficientes, assim como as retomadas, favorecidas pelo torque máximo de 18,5 kgfm já disponíveis em 2.800 giros. Para sair da inércia e alcançar os 100 km/h foram precisos 11,7 segundos, enquanto o 60 km/h a 100 km/h em quarta marcha foi feito em 7,2 segundos.

Na hora de encarar curvas, a suspensão bem acertada até confere um comportamento interessante à station. A carroceria torce pouco nas curvas e a traseira levanta o mínimo nas freadas bruscas. Mas é preciso, porém, corrigir a trajetória do carro o tempo todo. Além disso, acima dos 150 km/h a sensação de flutuação deixa imprecisa a comunicação entre rodas e volante. Mesmo assim, pisando mais, foi possível alcançar a máxima de 165 km/h.

MEMBRO DA FAMÍLIA... PALIO
Alguns problemas crônicos da linha Palio não foram sanados na remodelação da Adventure Locker. O câmbio mole demais, com engates pouco precisos, e o jogo de direção limitado exigem paciência na hora de manobrar. Além disso, a visibilidade é restrita atrás, mas o modelo testado contava com sensor de estacionamento, que é opcional. Nas laterais, na hora de avançar um cruzamento, o motorista também é obrigado a curvar o corpo para frente devido à larga coluna central. No mais, a ergonomia eficiente e a posição elevada de dirigir, estão presentes. O consumo não é animador, mas também não prega sustos: foram 8,0 km/l com uso 2/3 na cidade e o restante na estrada.
(por Fernando Miragaya)
 

DE ZERO A 100 PONTOS, A PALIO ADVENTURE LOCKER
Desempenho - O motor 1.8 não se esfalfa demais para mover os quase 1.200 kg da Adventure Locker. Os 114 cv, com álcool, ajudam a perua a ter aceleradas convincentes. Basta pisar no pedal do acelerador para ter uma pronta resposta e o ponteiro do conta-giros subir rapidamente. O zero a 100 km/h foi feito em satisfatórios 11,7 segundos. As retomadas também são dinâmicas, com o torque de 18,5 kgfm disponível já em 2.800 rpm. Ou seja, o motor enche rápido para efetuar ultrapassagens ou encarar subidas. Nos trechos de terra, o modelo também desenvolve bem e o bloqueio do diferencial funcionou satisfatoriamente quando necessário. Foi possível alcançar a máxima de 165 km/h. Nota 8
Estabilidade - A mexida que a Fiat fez na suspensão melhorou o comportamento da Palio Adventure nas curvas. Mesmo com o carro 2 cm mais alto, a carroceria torce bem pouco. Nas retas, em velocidades acima de 150 km/h, a frente começa a dar sensação de flutuação. As freadas bruscas são bem assistidas pelo ABS, um opcional que bem mereceria ser item de série, e o carro não sai da trajetória. Nota 7
Interatividade - A boa ergonomia e a posição elevada de dirigir sempre foram característicos nos carros da Fiat e mantidas na remodelada Palio Adventure. O modelo conta com regulagens de altura do volante e do banco do motorista, mas o ajuste da coluna de direção poderia ser mais flexível. Pessoas altas tendem a ter o aro superior do volante atrapalhando a visão do quadro de instrumentos. Além disso, a haste que regula o assento é mal posicionada. No restante, os comandos estão bem colocados e ao alcance das mãos. Na parte de dirigibilidade, algumas indesejáveis heranças da linha Palio: câmbio molenga, com engates pouco precisos, e um jogo de direção ruim, com muitas voltas a se dar no volante na hora de manobrar. A visibilidade traseira é satisfatória, mas a lateral é prejudicada pelas largas colunas centrais. Nota 6
Consumo - Para um motor 1.8 em um carro onde o bloqueio do diferencial foi acionado diversas vezes, é até razoável a média de 8,0 km/l assinalada com álcool e com uso 2/3 na cidade e 1/3 na estrada. Nota 7
Conforto - Trata-se de um compacto e, como tal, tem restrições de espaço. O vão para pernas é limitado tanto para quem vai na frente quanto para quem vai atrás. Motoristas nem tão grandes esbarram com o joelho no painel. O espaço para cabeça também é restrito e o isolamento acústico é apenas razoável. Em velocidades acima de 110 km/h, o barulho do motor se faz sentir no habitáculo. Desconto para a suspensão bem acertada, que absorve bem as irregularidades da pista, inclusive nos trechos de terra. Nota 6
Tecnologia - A plataforma da linha Palio no Brasil data de 1996, mas a station compacta ganhou um bloqueio do diferencial, o que a torna efetivamente mais apta para situações de off-road light, além de um novo jogo de suspensão. O motor é o conhecido 1.8 da Powertrain que move vários modelos da General Motors e a versão é a mais equipada da linha. Mas itens de conectividade e de segurança, como rádio/CD/MP3 Bluetooth, sensores de estacionamento, de chuva e de luminosidade, airbags duplos e laterais e freios com ABS só estão disponíveis como opcionais. Pelo menos, tais equipamentos são oferecidos isoladamente ou em pacotes enxutos. Nota 7
Habitabilidade - O porta-malas oferece um bom espaço no rastro da proposta familiar das peruas compactas. Por dentro, há uma quantidade correta de porta-objetos. Os acessos ao interior do veículo são apenas razoáveis como em todo compacto, com o agravante do vão das portas traseiros, baixo e diminuto, o que obriga algum contorcionismo de quem vai entrar. Como as portas são as mesmas há 12 anos, foi mantido o canto das portas dianteiras em forma de cunha, que costuma espetar os distraídos. Pelo menos, a aresta foi ligeiramente arredondada. A iluminação interna é eficiente, com luzes na frente e atrás. Nota 7
Acabamento - Aos olhos, a Palio Adventure exibe um acabamento que tenta emprestar um pouco de requinte, com detalhes na cor cinza nas maçanetas internas, na manopla do câmbio e no painel central. Os encaixes, porém, não são tão precisos e há alguns sinais de rebarbas em emendas. Nota 7
Design - A Fiat foi prudente em não adotar na versão station wagon do Palio os estranhos faróis e grade frontal do Palio hatch lançado no ano passado. Na linha Weekend, a Adventure é a versão mais arrojada, conta com grade cromada e conjuntos óticos bastante harmônicos, rodas de liga leve, molduras nas caixas de rodas e nos pára-choques, barras no teto, faróis de milha e de neblina, entre outros. Tudo para reforçar a proposta aventureira. E funciona. Nota 8
Custo/benefício - A Adventure é a Palio Weekend mais equipada e parte dos R$ 54.380. Sai mais cara que o CrossFox, seu concorrente direto, mas oferece diferencial com bloqueio eletrônico. Completo, porém, o modelo passa dos R$ 70 mil e fica mais caro que muito carro médio e emparelha com utilitários esportivos compactos com tração 4X4. Nota 6
Total - A Palio Adventure Locker somou 69 pontos em 100 possíveis. NOTA FINAL: 6,9

 

Veja também

Carregando...
Fale com UOL Carros

SALOES