UOL Carros
 
29/06/2008 - 20h29

Pequeno, mas temperamental, Alfa MiTo estréia nas vias italianas

Da Auto Press
O petróleo em alta e a preferência declarada dos europeus por compactos fez a Alfa Romeo mudar, ou ampliar, o foco. Famosa por fabricar carros maiores e cheios de requinte e esportividade, a marca italiana acaba de lançar na Itália o hatch compacto MiTo. Feito sobre a mesma plataforma do Fiat Grand Punto, modelo italiano do qual o Punto nacional é réplica, o novo hatch de entrada da Alfa Romeo pretende ampliar sua participação no segmento de compactos, sobretudo entre o público jovem. A versão de entrada equipada com motor 1.4 litro a gasolina de 78 cv de potência foi criada especialmente para os recém-habilitados, já que na Itália esta é a força máxima permitida aos novatos.



Mas também não poderiam faltar a um autêntico Alfa Romeo versões mais apimentadas. No caso do MiTo, cujo nome é formado das sílabas iniciais de Milano e Torino (Milão e Turim), cidades onde ficam as sedes da Alfa e da Fiat, respectivamente, há uma a gasolina e outra a diesel. A primeira é empurrada pelo mesmo propulsor 1.4 litro de quatro cilindros em linha e 16 válvulas da versão básica, só que turboalimentado, com 155 cv de potência aos 5.500 giros e 23,4 kgfm de torque máximo, soltos aos 3.000 rpm. Já a unidade de força 1.6 litro turbo-diesel produz 120 cv de potência aos 3.750 e robustos 32,6 kgfm de torque, disponíveis logo aos 1.750 giros. Com o motor 1.4 turbinado e uma caixa de transmissão manual de seis marchas, acoplada nas três versões, o hatch compacto vai à máxima de 215 km/h e acelera de zero a 100 km/h em oito segundos.

A esportividade também se expressa na silhueta afiada e bruta. Na dianteira, o desenho foi inspirado no cupê de alta performance 8C Competizione. Dois ressaltos no capô descem dos retrovisores laterais até formar a frente bicuda, ressaltada na grade com o tradicional formato em triângulo invertido da marca italiana. Os faróis ovalados dão um aspecto retrô ao modelo, que tem ainda uma tomada de ar bem larga no pára-choques. Já nas laterais, os pára-lamas formam culotes avantajados para abrigar as rodas de liga leve aro 18, deixando o modelo bastante musculoso. A altura elevada da cintura, com a área envidraçada reduzida, reforçam ainda mais o aspecto arrojado, que se completa na traseira, com as lanternas redondas de contornos cromados.

ACABAMENTO E PREÇOS
Por dentro há materiais refinados. Bancos, painel e o forro das portas podem vir cobertos em couro, e o modelo oferece diversos equipamentos de conforto, como ar-condicionado digital, direção eletro-hidráulica, trio elétrico, volante multifunção e rádio/CD com MP3, sistema de navegação GPS, bluetooth para telefonia e seis alto-falantes da marca Bose, entre outros. Na parte de segurança, são de série controles de estabilidade e de tração, freios a discos ventilados nas quatro rodas com ABS e EBD e sete airbags, sendo dois frontais de múltiplo estágio, duplos laterais e do tipo cortina, além de uma bolsa de ar para os joelhos do motorista.

Vendido de início somente nos países da comunidade européia, o modelo parte de 15.350 euros (cerca de R$ 40 mil) com o motor 1.4 litro a gasolina de 78 cv. O preço salta para 17.950 euros (quase R$ 46 mil) com o propulsor 1.4 turbinado. E chega a 18.950 euros (aproximadamente R$ 50 mil) na configuração equipada com a unidade de força 1.6 turbo-diesel de 120 cv. Por esse valor, o Alfa MiTo brigará diretamente com o inglês Mini Cooper, vendido a 15 mil euros na versão mais simples. Uma disputa charmosa entre dois hatches, que são compactos mas têm um "algo mais". (por Diogo de Oliveira)

EXCLUSIVO NO BRASIL: PRIMEIRAS IMPRESSÕES DO ALFA MITO DE 155 CAVALOS
MONZA, ITÁLIA - O MiTo é, antes de mais nada, um carro de forte personalidade. Embora tenha medidas compactas (para os padrões brasileiros, é quase um médio), com 4,06 metros de comprimento, por 1,49 metro de altura e 1,72 metro de largura, o novo hatch da Alfa Romeo é bem-resolvido por dentro. Além do painel de estilo marcante, o modelo tem o espaço interno amplo, com bancos largos e ótima distribuição nos 2,51 metros de entre-eixos. Os diversos comandos espalhados pelo console central e pelo interior são milimetricamente organizados e têm acesso fácil. Os materiais de texturas agradáveis e visual elegante também impressionam, sobretudo o quadro de instrumentos, com aros em alumínio e recheado de informações.
Na hora de acelerar na clássica pista do autódromo italiano de Monza, situado na periferia de Milão, o MiTo também é envolvente. Empurrado pela unidade de força 1.4 a gasolina e turboalimentada, com 155 cv de potência, o modelo testado respondeu prontamente às pisadas no pedal do acelerador, com arrancadas robustas e muito instigantes. O câmbio de seis marchas têm relações curtas, que tornam ainda mais esportivo seu comportamento, com ótima progressão das relações e ausência de buracos ou delays.
Na parte dinâmica, a postura do hatch no asfalto transmite segurança. Mesmo a velocidades elevadas não há sinais de flutuação, e nas curvas mais acentuadas os diversos controles eletrônicos de estabilidade, tração e distribuição do torque do motor tratam de pôr o modelo na trajetória correta, sem sustos. A carroceria torce moderadamente, e a nova suspensão traseira por eixo de torção, herdada do Fiat Grand Punto europeu, é bem acertada, com perfeita "simbiose" no Alfa Romeo MiTo. O comportamento ainda encontra abrigo no design marcante, que promete fazer do novo hatch uma das sensações do segmento europeu de compactos.
(por Carlo Valente, do Infomotori.com/Itália, especial para Auto Press)

Veja também

Carregando...
Fale com UOL Carros

SALOES