UOL Carros

30/05/2008 - 13h44

Sucesso europeu, Yamaha Fazer FZ6-N segue tímida por aqui

Da Infomoto

Caio Mattos/Infomoto

Com visual agressivo e "autêntico", Fazer FZ6-N custa R$ 35 mil

Com visual agressivo e "autêntico", Fazer FZ6-N custa R$ 35 mil

A receita é antiga: um motor de quatro cilindros em linha exposto em uma motocicleta com "cara" de moto, sem carenagem, apenas com o farol. Apesar de repetida à exaustão, a receita faz sucesso desde os primórdios da Honda CB 750, no final da década de 1960. Claro que foi sendo atualizada, como nos últimos anos quando essas nakeds ganharam um visual futurista e arrojado, como na nova Hornet CB 600F, na Suzuki B-King 1300 e nas Yamaha MT-03 e FZ6-N, lançadas por aqui no final do ano passado.

Apresentada sem muito alarde no Brasil, a Yamaha FZ6-N é sucesso de vendas na Europa. Por aqui, onde ela manteve o nome Fazer (que na Europa agora designa outra linha), os números ainda são tímidos. Entre janeiro e a primeira quinzena de maio deste ano, apenas 289 unidades foram emplacadas. Uma das razões é seu preço, de R$ 35 mil, alto em comparação à forte concorrência encabeçada pela nova Honda CB 600F Hornet (preço sugerido de R$ 30.837 na versão standard) e também pela Suzuki Bandit GSF 650N (R$ 31.151).

CORAÇÃO ESPORTIVO
O principal ingrediente para a receita de sucesso dessas nakeds é o motor. No modelo Yamaha não é diferente. Seu propulsor de quatro cilindros em linha é derivado do motor da superesportiva YZF R6. Tem 600 cm³ de capacidade, comando duplo no cabeçote (DOHC) e refrigeração líquida. Alimentado por injeção eletrônica, desenvolve 98 cv de potência máxima a 12.000 rpm e torque de 6,44 kgfm a 10.000 rpm. Apesar da estreita faixa útil, o motor demonstra vigor desde as baixas rotações.

Justamente nesse caráter esportivo, mas versátil, reside uma das qualidades dessa Yamaha. Basta mover o acelerador para os giros crescerem rapidamente e a velocidade aumentar no painel digital de design ousado. À esquerda, ele traz uma tela de cristal líquido com instrumentos como velocímetro, hodômetro total e dois parciais, nível de combustível, relógio e temperatura. Um mostrador analógico informa as rotações do motor. Completam o cockpit diversas luzes de advertência, luzes indicadoras de combustível reserva, status do motor, ponto morto (neutro), luz alta e a ativação do sistema de imobilização.

Caio Mattos/Infomoto

Moto da Yamaha oferece caráter esportivo, mas também versátil, o que facilita a pilotagem
VEJA MAIS FOTOS E DETALHES DA YAMAHA FAZER FZ6-N


Arrematam o desenho arrojado da FZ6-N, o farol multi facetado e as duas ponteiras de escape que saem por baixo da rabeta. Outra peça de destaque nessa Yamaha é o belo quadro de alumínio. Moldado por um processo que dispensa soldas e elimina 30% do ar encontrado na liga de alumínio, faz com que o quadro seja mais rígido e leve, se comparado ao processo tradicional de produção.

CICLÍSTICA E ERGONOMIA
Com motor fixado ao quadro, outra qualidade desta FZ6-N é a boa distribuição de massas -- o que faz dela uma moto fácil de pilotar (assim como suas concorrentes, vale citar). No quesito suspensão, a FZ6-N tem o tradicional garfo telescópico na dianteira e uma balança monoamortecida na traseira. Ambas com 130 mm de curso, uma característica da linha Fazer. Na prática, o conjunto de suspensões oferece a medida certa entre conforto e esportividade. Nada muito radical, mas também não se trata de um acerto "mole" demais.

As rodas de liga leve são calçadas com pneus sem câmara 120/70 R17 na dianteira e 180/55 R17 na traseira. Para frear com eficiência, a FZ6-N conta com dois discos ventilados de 298 mm de diâmetro na frente, equipados com pinças monobloco de dois pistões. Mais compacta, leve e rígida, a pinça monobloco torna a frenagem mais progressiva, além de diminuir a fadiga dos freios. Atrás, disco simples de 245 mm e pinça de um pistão.

Com motor esportivo e ciclística equilibrada, a FZ6-N traz ainda uma posição de pilotagem bastante confortável, tanto para uso urbano quanto para viagens. Só chega a incomodar, nessa versão naked, o vento em velocidade superior a 140 km/h, mas isso acontece em todas as nakeds da mesma categoria. Com as mesmas características e os mesmos ingredientes, a Yamaha FZ6-N segue a receita de sucesso que tem encantado motociclistas há décadas. (por Arthur Caldeira)

Compartilhe:

    Fale com UOL Carros

    SALOES