UOL Carros
 
28/05/2008 - 16h27

Ford dos EUA deve cortar até 12% dos funcionários

Da Redação, com Agências
Atualizada às 20h45

A Ford Motor Company vai cortar entre 10% e 12% de sua força de trabalho na América do Norte, segundo reportou nesta quarta-feira (28) o jornal Detroit News. O chamado "chão de fábrica" não deve ser atingido. O foco é nos cerca de 24,3 mil funcionários executivos e administrativos nos Estados Unidos, Canadá e México. Não se trata de um plano de demissão voluntária, como outros realizados antes. É corte mesmo.

A empresa, que recentemente anunciou que não conseguirá sair do vermelho em sua operação norte-americana neste ano, tenta implementar um plano de reestruturação, e essas demissões fariam parte de um pacote de medidas de emergência. A crise na Ford intensificou-se devido a uma mudança de comportamento dos consumidores dos EUA, que estão se afastando das picapes e SUVs de grande porte e gastadores, e começando a se interessar por carros menores e mais econômicos. Como pano de fundo, a alta nos preços do petróleo e de commodities como o aço.

Esse tipo de veículo de maior porte, dizem analistas, oferecem maior margem de lucro para quem os produz. Por isso, perdas no segmento são mais graves que em outros de menor lucratividade.

Segundo o Detroit News, o vice-presidente da Ford afirmou que a economia dos EUA está passando por uma "mudança estrutural", e a Ford precisa agir rapidamente para adequar-se a esse novo momento. No caso, trata-se de lançar logo veículos de porte menor e grande apelo de vendas, como o novo Fiesta, que deve chegar em 2010 -- mas que, aparentemente, poderia ter seu lançamento acelerado.

Num esforço para retomar a saúde financeira, a Ford vendeu recentemente as marcas de luxo Jaguar e Land Rover à gigante indiana Tata. Outras marcas da Ford, como Mercury, Lincoln e a sueca Volvo, estão numa espécie de limbo, correndo risco de serem vendidas e mesmo fechadas -- como se comentou a respeito da Mercury há algumas semanas (o que foi desmentido em seguida).

Veja também

Carregando...
Fale com UOL Carros

SALOES