UOL Carros
 
03/03/2008 - 18h45

Porsche assume controle acionário da Volkswagen

Das Agências, em Stuttgart e Estocolmo
Com Redação
O conselho da Porsche aprovou a aquisição de participação majoritária da empresa na montadora Volkswagen. Assim, a marca alemã de automóveis esportivos de luxo passa a ser a virtual controladora da conterrânea. Por tabela, leva também a sueca Scania, recém-incorporada pela Volks.

Os dois negócios foram anuciados nesta segunda-feira (3) -- o maior deles em Stuttgart, na Alemanha, sede da Porsche; já a transação entre Volks e Scania foi divulgada pouco antes em Estocolmo, na Suécia, sede da fábrica de caminhões.

POR 10 BILHÕES DE EUROS
EFE
O presidente da Porsche, Wendelin Wiedeking, anuncia o negócio entre Porsche (logo da esquerda) e Volkswagen em Stuttgart, na Alemanhã, nesta segunda-feira
Reuters
Veículos da Porsche aguardam, cobertos, a abertura do Salão de Genebra à imprensa, nesta terça
Segundo informações divulgadas pela Porsche, seu conselho autorizou a direção da empresa, após uma reunião extraordinária, a ampliar a participação na Volkswagen dos atuais 31% para mais de 50%. No entanto, a Porsche disse que as autoridades antimonopólio ainda devem estudar a operação -- algo que pode durar alguns meses.

Sempre de acordo com a Porsche, a compra deste pacote acionário da Volkswagen, na cotação atual em bolsa (cerca de 150 euros por ação ordinária), representa um investimento de quase 10 bilhões de euros -- algo perto da casa dos R$ 27 bilhões.

No final de outubro de 2007, a Porsche conseguiu remover os obstáculos para assumir o controle da Volkswagen após o Tribunal de Justiça da União Européia sentenciar que um embargo à transação restringiria a livre circulação de capitais.

O executivo-chefe da Porsche, Wendelin Wiedeking, disse em comunicado que o objetivo da empresa é "conseguir uma das alianças mais inovadoras e eficazes do mundo". Ele acrescentou que, com esta decisão, Volkswagen e Porsche "poderão escrever juntas, no futuro, um novo capítulo na história automobilística". Mas a fusão completa das duas empresas num único grupo foi descartada. Assim, quando a Porsche assumir definitivamente a participação majoritária nas ações da Volkswagen, esta passará a ser parte integrante do consórcio Porsche Automobil Holding.

É importante observar que outras marcas de relevo da indústria automotiva, como Audi, Bentley, Bugatti, Lamborghini, Skoda e Seat, pertencem atualmente ao grupo Volkswagen.

Império global
O anúncio do negócio entre Porsche e Volkswagen aconteceu pouco depois de a Volks tornar público o acordo para assumir o controle da fábrica de caminhões sueca Scania -- uma transação de US$ 4,4 bilhões (pouco menos de R$ 8 bilhões). A dobradinha de compras bilionárias pegou parte do mercado de surpresa, segundo as agências internacionais.

"Nosso objetivo é estar à altura da crescente competição internacional", afirmou Wiedeking, o chefão da Porsche. O grupo agora poderá contar com uma das gamas de veículos automotores mais completas do mundo, incluindo de carros compactos a caminhões pesados (da Scania), e passando por veículos superesportivos e de luxo.

Como conseqüência direta do negócio anunciado nesta segunda, a Porsche poderá se beneficiar do estágio mais avançado em que se encontra a Volks na criação e fabricação de motores menos poluentes -- questão crucial devido à cada vez mais dura regulamentação ambiental da União Européia, que marcas como a Porsche, cujos produtos são voltados para o alto desempenho, encontram dificuldades para cumprir.

Veja também

Carregando...
Fale com UOL Carros

SALOES