UOL Carros
 
25/02/2008 - 19h10

Impressões ao dirigir: Captiva passa refinamento e segurança

Especial para a Auto Press
Em Monterrey (México)
A primeira sensação ao volante do Captiva Sport é de solidez e refinamento. Pelo conjunto que tem, o utilitário esportivo médio da General Motors é uma opção bastante interessante no segmento. O modelo conta com elevado nível de equipamentos de segurança e entretenimento, além de um robusto motor 3.6 litros V6 em bloco de alumínio.

A moderna unidade de força possui duplo comando de válvulas DOHC e sistema de injeção de combustível SFI. Acoplada ao câmbio automático de 6 marchas, a máquina proporciona ao Captiva comportamento suave, com trocas precisas e harmoniosas.

Mas é possível extrair do SUV um desempenho mais esperto com a opção de trocas manuais. Um botão na alavanca do câmbio aciona o modo esporte, para que as passagens de marcha sejam feitas em giros altos. O resultado é a percepção nítida da força do motor nas rodas dianteiras, com seus 260,5 cv de potência e, sobretudo, os fortes 34,2 kgfm de torque máximo, liberados aos 2.100 giros.

Em relação à parte dinâmica, o Captiva também mostrou-se sólido. Ao longo de todo o test-drive, o modelo se manteve firme na pista, mesmo após ultrapassar os 160 km/h. Pelo comportamento, ficou a sensação de que o SUV poderia até chegar a velocidades mais elevadas -- mas a GM preferiu limitar sua máxima eletronicamente por questões de segurança.

Aliás, não há como sentir-se inseguro a bordo do modelo. Estão disponíveis freios com sistema ABS nas quatro rodas, seis bolsas infláveis frontais, laterais e do tipo cortina­, controle eletrônico de estabilidade, sensor de pressão dos pneus, além de apoios de cabeça ativos nos bancos dianteiros. A relação de equipamentos de conforto também é vasta.

Estes são argumentos indiscutivelmente sólidos, que se tornam ainda mais fortes quando se observa a boa relação custo/benefício do SUV.

(por Rubén Hoyo, do Autocosmos.com)

Veja também

Carregando...
Fale com UOL Carros

SALOES