UOL Carros

09/01/2008 - 12h25

Boa relação custo/benefício não basta para Bora emplacar

Da Auto Press
O segmento de sedãs médios no Brasil passou por um crescimento nos últimos anos. A ponto de as próprias montadoras segmentarem o nicho. É o caso da Volkswagen, que ataca com o Bora na faixa entre R$ 50 mil e R$ 70 mil e deixa o Jetta para brigar no subsegmento de luxo. A Ford faz o mesmo com Focus sedã e Fusion, e a General Motors com Astra sedã e Vectra.

O Bora, entretanto, nunca tirou muito proveito desse mercado aquecido. Importado do México, patinava no mercado com uma média de pouco mais de 200 unidades/mês. Em outubro, chegou com um novo design que pouco atenuou o visual datado, mas com a novidade de um câmbio Tiptronic. Mesmo sem o suporte publicitário dado pela Volkswagen a modelos como Jetta e Golf, o modelo melhorou discretamente nas vendas e passou a alcançar médias de 350 unidades/mês.

Pedro Figueiredo / Carta Z Notícias
O câmbio Tiptronic é a arma do Bora para brigar com Astra Elegance e o Ford Focus
IMPRESSÕES AO DIRIGIR
CONFIRA O PREÇO DE CARROS NA FIPE
Os parcos números de vendas não fazem jus às virtudes do três volumes. A principal foi, sem dúvida, a transmissão automática Tiptronic. São seis velocidades com opção de trocas seqüenciais e de modo esportivo, que custam exatos R$ 4.090 a mais que a versão com câmbio manual. A caixa automática trabalha em conjunto com o conhecido motor 2.0 litros, que também equipa o Golf e o New Beetle. A unidade de força gera 116 cv de potência a 5.200 rotações e oferece um torque máximo de 17,3 kgfm disponível em 2.400 giros.

Já a lista de equipamentos do Bora mantém a linha discreta. É adequada ao segmento e condizente com o preço do modelo. Por iniciais R$ 59.790 - R$ 63.880 na configuração Tiptronic -, o sedã conta com equipamentos de segurança, como airbag duplo e freios com ABS e EBD, além de outros de itens de conforto.

Estão inclusos computador de bordo, ar-condicionado automático e digital Climatronic, trio elétrico, direção hidráulica, regulagem de altura e profundidade do volante e do banco do motorista, descansa-braço dianteiro e tomada 12 V. O modelo ainda conta com faróis de neblina e rodas de liga leve aro 16. Junto com a reestilização, um novo sistema de rádio/CD com leitor de MP3 e entrada USB.

FICHA TÉCNICA
Volkswagen Bora 2.0 Tiptronic
Motor: Gasolina, dianteiro, transversal, 1.984 cm³, quatro cilindros em linha, duas válvulas por cilindro e comando simples no cabeçote. Injeção eletrônica de combustível multiponto seqüencial. Acelerador eletrônico.
Transmissão: Câmbio automático Tiptronic com modo manual seqüencial com seis velocidades à frente e uma a ré. Tração dianteira. Não oferece controle eletrônico de tração.
Potência máxima:116 cv a 5.200 rpm.
Torque máximo: 17,3 kgfm a 2.400 rpm.
Diâmetro e curso: 82,5 mm X 92,8 mm. Taxa de compressão de 10,3:1.
Suspensão: Dianteira independente do tipo McPherson, com molas helicoidais e amortecedores hidráulicos. Traseira interdependente, com braço longitudinal, molas helicoidais e amortecedores hidráulicos. Não oferece controle eletrônico de estabilidade.
Freios: Discos ventilados na frente e discos sólidos atrás. ABS, EBD e assistente de frenagem.
Carroceria: Sedã médio em monobloco com quatro portas e cinco lugares. 4,37 metros de comprimento, 1,73 metro de largura, 144 metro de altura e 2,51 metros de distância entre-eixos.
Peso: 1.267 kg em ordem de marcha com 543 kg de carga útil.
Porta-malas: 455 litros.
Tanque: 55 litros.
Preço: R$ 59.790 a R$ 68.515.
O novo visual, porém, passou longe de transformar o modelo num ícone de modernidade automotiva. O Bora continua com desenho extremamente sóbrio e datado. A grade dianteira foi redesenhada, assim como as entradas de ar do spoiler. O conjunto ótico da frente ganhou faróis circulares duplos que seguem a atual tendência dos carros da montadora alemã. O mesmo foi aplicado nas lanternas traseiras, com luzes redondas duplas. A abertura da tampa do porta-malas através do logotipo da Volks foi outra novidade aplicada no "novo" Bora.

Completo como o modelo avaliado, com Tiptronic, teto solar elétrico e pintura metálica, o Bora chega aos R$ 68.515 e fica compatível com os seus principais concorrentes com mais ou menos os mesmos equipamentos - exceto pelo teto solar. O Chevrolet Astra Elegance 2.0 automático sai por R$ 66.912, o Ford Focus sedã Ghia 2.0 custa R$ 67.045, o Toyota Corolla XEi 1.8 flex automático parte dos R$ 66.680, o Renault Mégane Dynamique 2.0 16V automático tem preço de R$ 68.950 e o Peugeot 307 sedã Feline 2.0 Automatique vai a R$ 68.400. Mesmo assim, no ano passado, o Bora registrou cerca de 2.400 unidades vendidas e está entre os lanternas do segmento. A Volkswagen continua devendo uma campanha publicitária que dê a necessária visibilidade ao sedã mexicano.

Compartilhe:

    Fale com UOL Carros

    SALOES