UOL Carros
 
03/01/2008 - 11h00

Novo Focus chega à Europa e prepara estréia no Mercosul

Da Auto Press
A Ford nunca tratou o Focus com muito cuidado no Brasil. Só agora, quase oito anos após seu lançamento no país, é que o médio vai ganhar uma segunda geração no Mercosul. Na verdade, é a primeira vez que o modelo, feito na Argentina, recebe uma maior atenção por parte da montadora. Uma nova geração foi lançada na Europa em 2004, mas por aqui não houve nenhuma mudança.

Só mesmo a chegada do motor flex na linha no primeiro semestre de 2007 deu um sopro ao defasado Focus sul-americano. Agora, em 2008, o mercado brasileiro vai conhecer a nova geração do médio -- com quatro anos de atraso. Pelo menos, chegará com a reestilização que foi exibida no último Salão de Frankfurt.

Flávio Florido/UOL - set.07
Os "olhos de águia" são uma das marcas do desenho cinético da Ford
FOTOS DO FOCUS EM FRANKFURT
O "novo" Focus segue a atual tendência estilística da Ford em todo o mundo: o "kinetic design". Traduzido ao pé da letra, significa "desenho cinético", o qual tem como principal característica adotar linhas que passam a sensação de movimento. Isso fica evidente logo na dianteira, com o conjunto óptico que lembra olhos de águia. Os contornos são irregulares, e as extremidades, pontiagudas. A sensação de deslocamento é reforçada ainda pelo capô elevado e com dois pares de vincos salientes.

A grade central é discreta se comparada com a generosa entrada de ar auxiliar do spoiler, que lembra um pouco estilo boca-de-tubarão do Peugeot 307. Os faróis de neblina são do tipo canhão. Nas laterais, um vinco em curva tenta seguir as diretrizes do "kinetic design". Ele fica no meio das portas, entre outras duas saliências retas que cortam a carroceria -- uma na altura das maçanetas e outra bem próxima à saia lateral. A cadência da carroceria na parte de trás deixou o modelo com aspecto mais arrojado.

Na traseira estão as indefectíveis lanternas verticais ao lado do vidro. Na nova geração do Focus, contudo, este é bastante inclinado e toma grande parte da tampa do porta-malas. Por dentro, um acabamento demasiadamente sóbrio -- como já é peculiar à linha de médios, mas que aparenta qualidade. O volante tem detalhes em aço escovado e o quadro de instrumentos ostenta mostradores independentes com molduras cromadas.

Dimensões e motores
O novo Focus também é maior. São 4,34 metros de comprimento, 1,84 metro de largura e 2,64 metros de entre-eixos, contra os atuais 4,17 m, 1,73 m e 2,61 m (a altura foi mantida em 1,49 metro). Entre os motores, a novidade é o sistema ECOnetic, que, dentre as novas tecnologias, utiliza um óleo de transmissão de baixa resistência feito pela preparadora de motores BP, parceria da montadora norte-americana no WRC, o Mundial de Rali.

Segundo a Ford, com essa tecnologia o motor 1.6 de 109 cv emite 115 gramas de partículas por quilômetro rodado. Esse motor, porém, não dará as caras no Focus argentino.

Por aqui, o médio vai continuar com os mesmos motores que hoje equipam a linha. Trata-se do 1.6 flex que gera potência de 112 cv com álcool e de 105 cv com gasolina, além de um torque máximo de 16,9/16,0 kgfm. O outro é o 2.0 litros Duratec de 147 cv e 20,3 kgfm, vindo do México. No entanto, este propulsor deve ganhar também a tecnologia flexível com a chegada da nova geração do médio. A versão sedã do modelo (que ainda não passou pela "plástica" lá fora) também vai contar com os mesmos propulsores.

Na Europa, o Focus também é vendido nas versões station wagon, duas portas e a esportiva ST. Na Inglaterra, os preços do médio partem das 11.945 libras, algo em torno de R$ 43 mil, para o modelo duas portas com motor 1.4. A versão mais cara é a ST quatro portas com motor 2.5 litros, que vai custar 20.595 libras (aproximadamente R$ 75 mil). No Brasil, os preços atuais ficam entre R$ 43 mil e R$ 70 mil. (Fernando Miragaya)

Veja também

Carregando...
Fale com UOL Carros

SALOES