UOL Carros
 
14/12/2007 - 21h00

Effa Ideal 'nasce' no Uruguai e mira o Brasil

Especial para Auto Press
Em Montevidéu (Uruguai)
A temida "ameaça chinesa" nunca esteve tão perto. A empresa Effa Motors anunciou oficialmente sua primeira fábrica de automóveis na América do Sul. Mais precisamente, no Uruguai. A marca oriental fechou um acordo com o grupo uruguaio Aler e, juntas, arrendaram uma fábrica que pertence à alemã Nordex, que fica em Montevidéu.

O primeiro veículo a ser produzida será o monovolume compacto Ideal. No Brasil, porém, o carro será rebatizado de M100, já que a Fiat entrou com uma ação judicial para impedir o uso do nome, muito parecido com o do monovolume Idea. A nova fábrica da Effa pretende alcançar inicialmente uma média de 200 veículos construídos por mês. Dependendo da demanda, este número pode crescer.
Luis Piedra-Cueva/AutoAnuario




Típico monovolume, o Ideal tem boa altura e desempenho interessante; motor desenvolve apenas 47 cv, mas promete consumo de 20 km/l

Como o modelo é montado no Mercosul, ele será isento de taxa de importação, o que pode tornar seu preço muito atraente no Brasil. No Uruguai, o preço do modelo importado é de US$ 11.990 na versão 1.0. Quando o modelo começar a ser fabricado por lá, o preço pode ser ainda menor -- mantendo os custos e a margem de lucros, o valor projetado seria em torno de R$ 15 mil (mas especula-se que sairia no Brasil por volta de R$ 22 mil).

Numa segunda etapa, a Effa pretende produzir veículos numa nova fábrica em Manaus. A montadora pretende colocar no Brasil mais cinco modelos em circulação nas ruas e estradas nacionais. Uma minivan, uma van picape, uma picape, um caminhão e um furgão estão na pauta da fabricante para Manaus.

Porte de mono
O M100 traz no design o porte de um monovolume subcompacto. Ele tem 1,67 metro de altura, 1,60 metro de largura e 3,56 metros de comprimento. Os traços retos da lateral do compacto conferem um estilo "pão de forma". No interior, o carro traz o painel com o desenho de dois arcos, que se diferenciam pela cor: um pega desde a área inferior do volante até o quadro de instrumentos, enquanto o outro delimita todo o espaço do porta-luvas.

As pequenas dimensões do veículos facilitam um pouco a vida do modesto motor 1.0 de 47 cv com 7,3 kgfm de torque. O propulsor leva o carro à velocidade máxima de apenas 120 km/h, mas promete um consumo baixíssimo: 20 km/l, em média. A transmissão é manual de cinco marchas e o ar-condicionado é de série.

Impressões ao dirigir
Em poucas voltas já foi possível conhecer algumas características mais interessantes do Effa Ideal. É notório, por exemplo, o fácil acesso, principalmente aos assentos dianteiros, devido à altura do piso e do bom tamanho das portas.

A posição de dirigir é muito boa, com grande visibilidade em todas as direções, graças à ampla área envidraçada. Os comandos estão bem-posicionados, com grande simplicidade e limpeza no desenho.

Também é interessante a amplitude do espaço interior, tanto nos bancos dianteiros como nos bancos traseiros. Esse generoso espaço no habitáculo, porém, resulta num porta-malas um pouco reduzido, mas suficiente para levar bagagens básicas de uma família. Sem dúvida, um automóvel muito adequado para o trânsito urbano. É pequeno, mas tem uma posição de dirigir alta, muito espaço interno e boa visibilidade.

Destaque ainda para o bom isolamento acústico e a agilidade do motor de 970 cm³. Os 47 cv se comportam bem, sem necessidade de altos giros para retomar a velocidade. Uma direção firme e precisa, e um correto comportamento da caixa de câmbio contribuem para uma condução cômoda. Em contrapartida, os pedais do freio e da embreagem são pequenos demais. (por Luis Piedra-Cueva, da AutoAnuario)

Veja também

Carregando...
Fale com UOL Carros

SALOES