UOL Carros

30/11/2007 - 19h45

Nissan GT-R é sucesso antes mesmo de ser lançado

Da Auto Press
O slogan da Nissan para o novo GT-R é "um carro para qualquer pessoa, qualquer lugar e qualquer região". Coincidência ou não, o cupê da Nissan atingiu em cheio os consumidores. A prova disso é que o modelo já tem uma lista de 2.500 unidades encomendadas, sem sequer figurar nas concessionárias da montadora nipônica.

E olha que o modelo não é barato. A versão básica do japonês sai pelo preço de US$ 67,8 mil (aproximadamente R$ 130 mil­) e a "premium" começa em US$ 72,8 mil (algo em torno de R$ 145 mil). Essa grande procura não é nada comum entre carros desse valor. O Nissan GT-R foi apresentado no Salão de Tóquio, em outubro, e só vai estar disponível para venda no mercado japonês no início de dezembro.



O carro é inspirado no cupê-conceito GT-R, exibido em 2005 no mesmo salão oriental, e o seu design denuncia as similaridades. As linhas firmes, a enorme grade dianteira e as lanternas arredondadas são herdeiras do conceito apresentado há dois anos. A estrutura do veículo integra diferentes tipos de materiais, tais como fibra de carbono, alumínio e aço.

No interior, o carro é todo revestido em couro e capaz de abrigar quatro pessoas. Os assentos traseiros são individuais e separados pelo prolongamento do console central. Outro charme aparece quando se quer ligar o carro. A ignição é acionada com o pressionar de um botão vermelho localizado atrás da alavanca de câmbio.

Mas o que impressiona mesmo está sob o capô do cupê. Trata-se de um propulsor 3.8 litros biturbo V6, capaz de gerar 530 cv de potência. O carro tem um respeitável torque de 60 kgfm entre 3.200 rpm e 5.200 rpm. Segundo a Nissan, com este propulsor, o modelo faz de zero a 100 km/h em 3,5 segundos e alcança a velocidade máxima de 308 km/h. A transmissão é automática com modo manual seqüencial de seis marchas, com embreagem dupla. Além do câmbio normal, o condutor pode trocar de marcha nas borboletas atrás do volante, como nos carros de corrida.

Entre pequenos acessórios, destacam-se o volante, que possui comandos do sistema de áudio, do limitador de velocidade, do computador de bordo e do dispositivo Bluetooth para telefonia móvel. O painel exibe mostradores redondos com graduações na cor branca e fundo preto. O conta-giros é centralizado com o velocímetro à esquerda.

Ícone no Japão
Todos estes fatores contribuem para o modelo ser um ícone no mercado japonês. Não é para menos. O GT-R tem uma larga história no mundo oriental. A versão esportiva figurou pela primeira vez no mercado em 1964. Permaneceu em produção por nove anos, até parar de ser fabricado em 1973. Dezesseis anos se passaram e ela voltou, já sob a alcunha de Nissan Skyline GT-R R32, também conhecida como "Godzila".

Uma terceira geração foi produzida em 1999, o GT-R R34. Em 2002, sua produção foi interrompida -- e só agora retorna, para a alegria da parcela abonada da população japonesa.

A Nissan não sairá de seu país natal para produzir o seu superesportivo. Assim como toda a linha Skyline, o GT-R será feito na fábrica japonesa da montadora, em Tóquio. Além dele, mais 28 modelos são construídos na unidade. Mas esse, com certeza, é o mais arrojado. (por Bernardo Feital)

Compartilhe:

    Fale com UOL Carros

    SALOES