UOL Carros

11/10/2007 - 19h43

Impressões ao dirigir: Pallas, além da paz interior

Da Auto Press
Estrelado pelo ator e encrenqueiro Kiefer Sutherland, o filmete publicitário do C4 Pallas é um tanto exagerado. Afinal, o protagonista da série "24 Horas", quando a bordo do sedã, não vê qualquer carro ao seu redor nem presencia o caos que acontece na cidade de São Paulo.

Mas, se a vida dentro da versão Exclusive do três volumes da Citroën não chega a ser toda essa maravilha da campanha, ela é, sem dúvida, capaz de agradar. O modelo prima pelo bom gosto do acabamento interno e pelo generoso espaço para os ocupantes. Há um ótimo vão para as pernas, e atrás dois adultos e uma criança viajam sem apertos.

Jorge Rodrigues Jorge/Carta Z Notícias
O sedã C4 Pallas entrega o que promete na TV: muito conforto
MAIS FOTOS DO C4 PALLAS
Bem acomodado, resta virar a chave e ver como trabalha o motor 2.0 16V de 143 cv em conjunto com o câmbio automático. As quatro velocidades da transmissão, como era de se esperar, limitam uma maior agilidade no desempenho. Ao pisar fundo para fazer uma ultrapassagem, por exemplo, um incômodo "buraco" pontua o atraso da marcha que deveria ser engatada.

Questão de acostumar-se ao câmbio. Aos poucos, é possível perceber que transmissão e propulsor trabalham harmoniosamente a partir dos 2.000 rpm, quando 86% do torque de 20 kgfm já está disponível. Com o motorista adaptado, é possível obter eficientes retomadas e arrancadas do C4 Pallas. De zero a 100 km/h foram precisos 9,6 segundos, e a retomada de 60 km/h a 100 km/h em "drive" precisou de 8,8 s.

ALGUMAS DO C4
O nome Pallas foi inspirado na mitologia grega, onde Palas Atena era a deusa da verdade e da sabedoria e patrona das artes. Já havia sido usado em 1965 numa versão de luxo do modelo DS, um dos mais vendidos da Citroën.
O três volumes é fabricado sobre a mesma plataforma do 307 sedã na unidade da PSA Peugeot Citroën em Palomar, na Grande Buenos Aires.
No ano passado, antes de lançar o C4 Pallas, a marca francesa começou a importar o C4 VTR, hatch de duas portas com pretensões esportivas.
No Brasil, além da 2.0 Exclusive Automático, o modelo é comercializado nas versões GLX, GLX automático e Exclusive mecânico.
O modelo é vendido nas cores preto Noir Onyx, vermelho Rouge Lucifer, prata Gris Aluminium, grafite Gris Fer, prata Gris Cendré e azul Bleu de Chine.
O C4 Pallas tem três anos de garantia.
A tranqüilidade só volta a ser quebrada na hora de fazer curvas com mais ousadia. Talvez devido ao generoso terceiro volume, o sedã joga levemente a traseira, e é preciso ficar atento para corrigir a trajetória. As retas em alta velocidade também demandam atenção, já que a partir dos 150 km/h começa a aparecer uma discreta sensação de flutuação.

Freios e suspensão
Nas frenagens bruscas, o Pallas esbanja serenidade. Mesmo brecado de forma abrupta, o modelo não saiu da trajetória, graças (e muito) à ajuda de ABS, EBD e assistente de frenagem.

No mais, a suspensão independente bem acertada confere ainda mais conforto aos ocupantes, pois absorve eficientemente as buraqueiras das ruas brasileiras. Conforto ainda evidenciado pela ergonomia eficiente e belos bancos que acomodam bem os passageiros e o motorista.

Na hora de abastecer, nenhuma surpresa. O modelo avaliado fez a média de 8,3 km/l com um terço da medição na estrada e dois terços na cidade. O que pode ser considerado bom para um modelo a gasolina com transmissão automática de quatro velocidades.

Compartilhe:

    Fale com UOL Carros

    SALOES