UOL Carros

28/09/2007 - 20h00

SUV da Volks, Touareg tem show de recursos

Da Auto Press
A Volkswagen construiu uma imagem baseada em confiabilidade e durabilidade. Mas a marca alemã quer mais. Como, por exemplo, agregar valores como requinte, tecnologia e sofisticação, como conseguiram as conterrâneas Mercedes-Benz, BMW, Audi e Porsche. Foi atrás dessa reputação que surgiu o utilitário esportivo de luxo Touareg, que acaba de passar por reestilização.

A missão é dura, do tamanho das pretensões do SUV: disputar mercado com carros reconhecidos pela qualidade, como Mercedes Classe M, BMW X5, Audi Q7 e Porsche Cayenne, além dos "forasteiros" Volvo XC90 (sueco) e Land Rover Range Rover (inglês). Porsche e Audi, aliás, compartilham a plataforma e a linha de montagem com o Touareg, na Eslováquia.

TOUAREG EM IMAGENS E TEXTO
Fernando Miragaya/Cartaz Z Notícias
O jipão da Volks dá show de tecnologia, mas mantém discrição
MAIS FOTOS DO VW TOUAREG
LEIA: IMPRESSÕES AO DIRIGIR
Como se essa tarefa já não fosse árdua, no Brasil o Touareg ainda tem uma dificuldade adicional: divide a vitrine da Volkswagen com modelos distantes, tanto em preço quanto em tecnologia, como o compacto Gol. Daí as vendas tímidas do jipão: 58 unidades entregues desde janeiro deste ano, sendo 22 do modelo já reestilizado, que chegou às lojas em julho. No ranking, esse número o coloca atrás de todos os rivais.

E as mudanças visuais, promovidas nessa primeira reestilização, foram sutis demais para mudar essa situação -- embora o design do Touareg até tenha ficado mais robusto. O capô elevado tem dois vincos proeminentes e a grade trapezoidal com a moldura cromada em "U", que se estende até o pára-choque, formam um conjunto requintado e imponente.

Já os faróis com cortes irregulares seguem a tendência de outros modelos da marca. As lanternas traseiras, em forma de folha e com luzes redondas, também reforçam esta identificação. Os novos pára-choques traseiros e as ponteiras de escapamento realçam a idéia de robustez. Tudo, porém, é comportado, bem ao estilo da Volkswagen.

Mas se for analisado tecnicamente, o SUV da VW tem virtudes para encarar os concorrentes. A começar pelos modernos motores FSI com injeção direta de combustível.

FICHA TÉCNICA
Fernando Miragaya/Cartaz Z Notícias

VOLKSWAGEN TOUAREG 4.2 V8 FSI
Motor: A gasolina, dianteiro, longitudinal, 4.172 cc, oito cilindros em V, duplo comando de válvulas no cabeçote. Injeção direta de combustível e acelerador eletrônico.
Transmissão: Câmbio automático de seis marchas Tiptronic, com opção de trocas seqüenciais na manopla e através de borboletas atrás do volante. Tração integral nas quatro rodas com opção de reduzida e bloqueio do diferencial. Controles eletrônicos de estabilidade e tração.
Potência: 350 cv a 6.800 rpm.
Torque: 44,9 kgfm a 3.500 rpm.
Diâmetro e curso: 82,5 mm 92,8 mm. Taxa de compressão: 12,5:1.
Suspensão: Dianteira independente, com braço duplo transversal, molas helicoidais e amortecedores pneumáticos. Traseira independente, com braço duplo transversal, molas helicoidais e amortecedores pneumáticos. Controle de altura.
Freios: Discos ventilados nas quatro rodas, com sistemas ABS, EBD e assistente de frenagem.
Carroceria: Utilitário esportivo médio-grande em monobloco com quatro portas e cinco lugares. 4,75 metros de comprimento, 1,92 m de largura, 1,70 m de altura com suspensão normal, ou 1,78 m de altura com suspensão elevada e 2,85 m de distância entre-eixos.
Peso: 2.332 kg em ordem de marcha e 668 kg de carga útil.
Porta-malas: 555 litros.
Tanque: 100 litros.
São duas as variantes de propulsores na linha Touareg. A grande vedete nesta segunda geração é um 4.2 litros com oito cilindros em "V", 32 válvulas, 350 cv de potência a 6.800 rpm e 44,9 kgfm de torque máximo disponível aos 3.500 giros. A outra opção é um V6 3.6 litros e 24 válvulas de 280 cv.

Ambas as motorizações trabalham com o câmbio automático Tiptronic de seis velocidades com opção de modo seqüencial, além de tração permanente nas quatro rodas, que nos modelos da Volks recebe a alcunha de 4Motion. A suspensão é independente tanto na frente quanto atrás e os amortecedores são pneumáticos com pressão variável.

Mais do que o normal
O nível de tecnologia corresponde ao que se espera em um SUV de US$ 132.410 (cerca de R$ 260 mil). Como, por exemplo, nos aparatos de segurança. O Touareg conta com recursos normais para um modelo premium, como controle eletrônico de estabilidade e tração, airbags frontais, laterais e tipo cortina e ABS, EBD e assistente de frenagens no freio.

Mas há recursos mais sofisticados, que servem para fazer o modelo se destacar na multidão. É o caso do sistema Adaptive Cruise Control. Trata-se de um radar que trabalha em conjunto com o controle de cruzeiro e monitora a distância para o veículo à frente. O sistema acelera ou desacelera, conforme a necessidade, e pode até promover a parada total do veículo.

Outros exemplos desse requinte tecnológico são o sistema anti-rolagem e o Side Scan. O sistema anti-rolagem detecta o ângulo de inclinação da carroceria e a velocidade de mudança na trajetória. Em caso de risco de capotamento, ele recorre ao ABS e ao sistema de tração para devolver o controle ao motorista.

Já o Side Scan é um dispositivo que monitora as laterais do veículo e, por meio de leds embutidos nos retrovisores externos, adverte o motorista sobre a presença de veículos na área cega dos espelhos.

Mas há uma boa parte da tecnologia do Touareg dedicada a promover o conforto de quem viaja. Afinal, o modelo vem bastante recheado de fábrica. Ar-condicionado automático e eletrônico com ajustes por zona, trio elétrico, direção hidráulica, ajustes elétricos dos bancos e do volante, computador de bordo, retrovisores externos antiofuscantes e rebatíveis eletronicamente, regulagem dos faróis, sensor de chuva, entre outros. No Touareg, o arrojo está mesmo nos recursos. (por Fernando Miragaya)

O TOUAREG EM DEZ PONTOS


Desempenho - O ganho de 30 cv no motor V8 e a transmissão automática Tiptronic dão um enorme ânimo ao Touareg. Basta pisar no acelerador para o propulsor despejar uma força brutal nas rodas. O ponteiro do conta-giros sobe rapidamente, arrancadas são viscerais e retomadas mais que convincentes. O entrosamento entre propulsor e câmbio é ótimo e os delays nas passagens de marcha são sutis. Nos trechos de serra, mais uma vez a transmissão de seis velocidades se destaca. Na indecisão entre duas marchas, acaba prevalecendo sempre a que dá mais vigor. Nota 9
Estabilidade - A suspensão pneumática, que individualiza a rigidez em cada uma das rodas, e a tração integral 4Motion levam a estabilidade do Touareg a níveis surpreendentes. A carroceria está sempre nivelada e praticamente não "rola". Nas curvas, mesmo em altas velocidades, o modelo leva a neutralidade a limites espantosos. E quando aparentemente chegou ao extremo, o controle de estabilidade imediatamente restabelece a ordem na casa. Nas retas, mesmo a velocidades de 170 km/h, o modelo se mostra o tempo todo "no chão" e passa segurança para o motorista. Mesmo aí, as rodas respondem a comandos milimétricos no volante. Nas frenagens, não embica, entorta ou inclina. Nota 10
Interatividade - Banco com regulagens elétricas e memórias já facilitam a vida bordo. Ainda mais no Touareg, onde se tem uma infinidade de dispositivos de fácil manuseio e ao alcance das mãos. As informações do quadro de instrumentos estão dispostas de forma clara e simples. Na hora de manobrar, o modelo conta com sensores de obstáculos na frente e atrás. Apenas a visibilidade lateral é prejudica pelas largas colunas centrais, o que requer que o condutor tenha de jogar o corpo para a frente na hora de avançar um cruzamento. Nota 8
Consumo - Segundo a Volks, o Touareg faz a média de 6,9 km/l. O computador de bordo acusou 6,2 km/l, "normal" em um V8. Nota 7
Conforto - Como todo sport-utility em trechos muito irregulares, o Touareg mantém a dirigibilidade, mas sacrifica o conforto de quem viaja. Com a suspensão em modo normal, os solavancos dentro do habitáculo incomodam bastante. Se o ajuste for no modo "comfort", os buracos são melhor filtrados, mas a estabilidade é levemente sacrificada. Em trechos asfaltados e com desníveis normais, no entanto, o Touareg mostra ser um bom utilitário. Dentro, há ótimo espaço para cabeça e pernas e atrás três adultos viajam sem apertos. O isolamento acústico é bom e o ruído do motor só incomoda acima de 150 km/h. Nota 8
Tecnologia - O motor 4.2 V8 ganhou injeção direta de combustível e 30 cv a mais de potência. A tração 4Motion também é bastante eficiente. As tecnologias de conforto incluem abertura das portas e partida do motor sem chave (há um sensor que detecta a proximidade do chaveiro do veículo). O estepe vem vazio, para ocupar menos espaço, já que o modelo tem um compressor de ar utilizado pela suspensão pneumática. Entre os recursos de segurança, além de ABS, EBD, airbags, controles de estabilidade e tração, há sensores de obstáculos traseiro e dianteiro, sensor de veículos no ponto cego do espelho e monitoramento da distância para o veículo da frente, que atua em conjunto com o piloto automático. Isso sem falar na suspensão ajustável automaticamente, que eleva ou abaixa a carroceria ao gosto do motorista. Nota 10
Habitabilidade - O espaço de 555 litros no porta-malas é generoso, os acessos ao interior do veículo são bons devido às portas largas e apenas pessoas mais baixas podem ter dificuldade para entrar, devido à altura do veículo. Há bastante disponibilidade de porta-objetos e porta-copos. Os bancos traseiros rebatíveis também proporcionam uma boa versatilidade e o espaço é capaz de suportar até objetos bem volumosos. Nota 8
Acabamento - O Touareg quer emprestar uma imagem de requinte à marca alemã e concorrer com outros utilitários esportivos de luxo. Por esta razão, o acabamento interno é sofisticado. Há detalhes cromados e imitando madeira, tudo com um estilo sóbrio e refinado. Os materiais usados no painel aparentam qualidade e revestimento em couro valoriza a sofisticação do ambiente. Nota 9
Design - O Touareg é um sport-utility imponente, mas mantém a lógica da Volks, que não é propriamente ousada em seus desenhos. Classe M, X5 e Q7 são inegavelmente mais arrojados visualmente. De qualquer forma, a identidade visual da marca alemã é bem defendida, pelo novo conjunto ótico, pela grade frontal e pelas lanternas traseiras. Nota 7
Custo/benefício - A versão V8 custa US$ 132.410, cerca de R$ 260 mil. É o mais barato dos SUVs médios-grandes de luxo. Seus clones Q7 e Cayenne S 4.5 V8 custam R$ 349 mil e US$ 159.600, respectivamente. O ML 350 tem preço de R$ 286 mil, o XC90 4.4 V8 sai por R$ 263 mil e o X5 4.4 custa R$ 397 mil. Nota 8
Total - O Touareg 4.2 V8 somou 84 em 100 pontos. NOTA FINAL: 8,4

Compartilhe:

    Fale com UOL Carros

    SALOES