UOL Carros

27/09/2007 - 17h49

Sandero traz uma dose de beleza à Renault

CLÁUDIO DE SOUZA
Editor de UOL Carros
Deve chegar ao mercado brasileiro até dezembro o hatch Sandero, novo carro da Renault que amplia a família do sedã Logan, lançado há pouco menos de três meses.

O Sandero será o primeiro carro da marca francesa inteiramente montado no Brasil (em São José dos Pinhais, no Paraná) e o primeiro mundial feito fora da Europa.

A depender do preço, o Sandero chega para disputar mercado com uma larga faixa de hatches veteranos, que pode incluir do Gol ao Ford Focus, passando por Fox, Corsa, Palio e Fiesta, e até mesmo com as versões top do Celta (repetindo: a depender do preço).

SANDERO: DESIGN LUMINOSO
Divulgação
O Sandero tem linhas mais arrojadas que o "irmão" Logan e o antecessor Clio hatch
MAIS FOTOS DO SANDERO
No tamanho, o carro da Renault é mais próximo dos hatches médios: com 4,02 metros, ele praticamente empata com o Fiat Punto (4,03 metros).

São três motorizações para o novo carro: um propulsor 1.0 com 16 válvulas, o inédito 1.6 8V Hi-Torque e o 1.6 16V (todos bicombustíveis).

É provável que o Sandero dê início ao processo de aposentadoria do Clio -- um carro da própria Renault que claramente é canibalizado pelo lançamento, e que, por enquanto, será "reposicionado" como carro de entrada da marca (ou seja, seu modelo mais em conta e menos sofisticado).

Como a linha Clio vai hoje de R$ 25 mil a R$ 40 mil, é razoável especular que o Sandero entre numa faixa acima e comece, na versão 1.0 "sem-nada", entre R$ 30 mil e R$ 35 mil, chegando perto dos R$ 50 mil completinho e com o motor 1.6 16V.

AS ORIGENS DO NOVO CARRO
Divulgação
O Clio deve virar "carro de entrada" e depois ser descontinuado pela Renault
Jorge Rodrigues Jorge/Carta Z Notícias
"Irmão maior" do Sandero, Logan tem design originário da Romênia
MAIS FOTOS E TESTE DO LOGAN
Irmão distante
A primeira coisa que chama atenção no carro é o fato de ele não parecer em nada com o sedã do qual (pelo menos em tese) ele deriva. A rigor, apenas a mecânica do Sandero é a mesma do Logan.

O exterior do hatch, desenhado na França, é muito mais bonito e arrojado que o do conservador três volumes, este baseado num carro da subsidiária romena da Renault (a Dacia).

Na verdade, o Sandero está até mesmo mais próximo do Clio do que do Logan -- claro que, no caso, de um Clio depois de uma profunda cirurgia plástica, especialmente nos conjuntos ópticos dianteiros e traseiros, ambos mais afilados e envolventes (e, portanto, mais modernos) no novo modelo.

Com rodas esportivas e uma cor ousada (como o azul das fotos de divulgação da Renault, ou quem sabe um vermelho ou amarelo vivos), o Sandero pode até mesmo passar por um invocadinho hatch esportivo.

O carro é o quarto lançamento da Renault no Brasil dentro do pacote de seis novos carros que deve ser fechado em 2009. Antes dele vieram Mégane, Mégane Grand Tour e o próprio Logan.

O nome Sandero tem uma sonoridade meio hispânica (não confundir com "sendero", caminho em espanhol), mas não tem qualquer significado específico.

Compartilhe:

    Fale com UOL Carros

    SALOES