UOL Carros

17/08/2007 - 20h00

Conheça e entenda o Ford Escape a gasolina e eletricidade

Da Auto Press
Em San Francisco (EUA)

Luiz Humberto Monteiro Pereira/Carta Z Notícias

Um motor elétrico que ajuda a motorização a gasolina a mover o automóvel e poupar combustível. E um motor a gasolina que gera energia para abastecer o motor elétrico. Em linhas gerais, a "receita" dos motores híbridos parece tão simples que chega a ser surpreendente que até hoje nenhuma fábrica brasileira tenha apostado nessa tecnologia.

Mas nos Estados Unidos, e principalmente na Califórnia, onde o debate sobre o aquecimento global anda em alta, os carros híbridos não param de ganhar espaço. Em 2006, foram vendidos 256 mil no mercado americano, e para esse ano a previsão é vender 345 mil (crescimento de 35%).

É nesse ambiente de plena expansão que acaba de ser lançada a segunda geração do Ford Escape Hybrid. Segundo a montadora, o modelo é o primeiro utilitário esportivo capaz de rodar 500 milhas (cerca de 800 quilômetros) com apenas um tanque de combustível.

FICHA TÉCNICA
Ford Escape Hybrid
Motor: Híbrido gasolina-elétrico. Motor Duratec transversal a gasolina de 2.261 cc ciclo Atkinson, com quatro cilindros em linha, duplo comando no cabeçote de alumínio, quatro válvulas por cilindro e injeção eletrônica de combustível multiponto seqüencial. Motor elétrico magneto-permanente sincronizado, com corrente alternada e bateria de 330 volts. Gerenciados pelo VSC (Vehicle System Controller)
Transmissão: Câmbio automático com transmissão continuamente variável controlada eletronicamente - eCVT. Tração dianteira. Direção eletricamente assistida (EPS).
Potência máxima: 155 cv a 6 mil rpm. Os 133 cv do motor a gasolina recebem o reforço do motor elétrico, que atinge a potência de 70 kW - 95 cv - aos 5 mil giros.
Torque: 58,5 kgfm a 4.250 rpm.
Diâmetro e curso: 87,4 mm X 94,0 mm. Taxa de compressão de 12,3:1.
Suspensão: Dianteira independente do tipo McPherson, com braços transversais, molas helicoidais e barra estabilizadora. Traseira Multilink com braços
Freios: Discos sólidos e ABS nas quatro rodas. Sistema de freios regenerativos - a energia de frenagem é acumulada na bateria.
Carroceria: Utilitário esportivo médio em monobloco com quatro portas e cinco lugares. 4,44 metros de comprimento, 1,80 m de largura, 1,72 m de altura e 2,62 m de distância entre-eixos.
Peso: 2.498 kg em ordem de marcha.
Porta-malas: 780 litros (1.869 litros com o banco traseiro rebatido).
Tanque: 56,7 litros.
Como o tanque do Escape Hybrid 2008 leva 56,7 litros, para atingir essa meta é necessário um consumo de 14,5 km/l da civilizada gasolina americana. E o segredo de tanta economia está sob o capô. Lá estão um moderno motor elétrico de 70 kW (95 cv) e um motor a gasolina Duratec 2.3 litros ciclo Atkinson de quatro cilindros em linha, 16 válvulas e duplo comando no cabeçote, que gera 133 cv aos 6.000 giros.

O ciclo Atkinson difere do tradicional ciclo Otto (utilizado na maioria dos motores automotivos) na geometria de interligação da biela com o virabrequim. Gera menor potência, mas permite melhor aproveitamento da explosão, o que se traduz em economia.

Ao sair da inércia, as rodas do Escape Hybrid são acionadas apenas pelo motor elétrico. Quando a velocidade ultrapassa os 40 km/h, entra em ação o motor a gasolina, o que acarreta uma sutil vibração.

Os motores elétrico e a gasolina podem funcionar juntos, de forma complementar, ou isoladamente. Quando a demanda de energia do motor elétrico é inferior à capacidade do gerador, o excedente é estocado numa bateria níquel-metal de 330 volts que fica acima do eixo traseiro, sob o piso do porta-malas. E quando é preciso ter mais potência (nas acelerações bruscas), a bateria supre a energia extra.

O gerenciamento do sistema híbrido fica por conta do VSC (Vehicle System Controller), que administra também os freios regenerativos, que estocam na bateria a energia da frenagem. Aliado à motorização híbrida está um câmbio com transmissão continuamente variável eletronicamente controlado, batizado de eCVT.

Se, sob o proeminente capô, o Escape Hybrid 2008 é um carro diferente, visualmente ainda é um típico SUV (sport utility vehicle) norte-americano. Mas a nova geração ganhou um aspecto mais forte que a lançada em 2004 e até incorpora alguns detalhes futuristas.

A grade é dividida em quatro segmentos verticais, cortados por um friso horizontal. Os faróis são amplos, com corte reto na parte superior e sinuoso na de baixo. De perfil, se destaca a linha de cintura alta e a grande área envidraçada, que parece ainda maior pelo fato de a coluna B (entre as janelas da frente e as do banco traseiro) agora vir pintada de preto. A traseira de cortes retos valoriza as lanternas de linhas limpas e elegantes.

IMPRESSÕES AO DIRIGIR
Luiz Humberto Monteiro Pereira/Carta Z Notícias

O Escape Hybrid 2008 foi avaliado num trajeto de pouco mais de mil milhas (1.610 km) no Estado norte-americano da Califórnia. Saiu das sempre engarrafadas avenidas de Los Angeles, atravessou a retilínea e interminável highway I-5, que leva ao norte californiano, até chegar às íngremes ladeiras de San Francisco.
IMPRESSÕES COMPLETAS DO ESCAPE
"Causa" ecológica
Como não basta ser híbrido (é preciso que os vizinhos saibam), nas laterais e na traseira aparece a palavra Hybrid em vistosas letras cromadas. E também um singelo logotipo no qual uma estrada leva a uma folhinha verde, com a presumível intenção de explicitar a disposição da Ford de rumar em direção à causa ecológica (os profissionais de marketing não poupam imaginação).

No habitáculo, um ambiente "clean" e funcional, repleto dos porta-objetos tão ao gosto americano. Ao centro do moderno painel se destaca uma tela de cristal líquido multifuncional do tipo "touch-screen" (ativada com o toque dos dedos), que integra um sofisticado sistema de navegação por GPS, informações do CD player para seis discos com MP3 e monitoramento do sistema híbrido.

O Escape Hybrid 2008 tem preço básico de US$ 25.075. Já a versão avaliada, com GPS, tomada de 110 V, adereços "Hybrid" e mostradores de economia de combustível, chega a US$ 28.810, mais taxas de 8,5% (algo perto dos R$ 60 mil). O valor é compatível com os outros SUVs híbridos compactos americanos, como Mercury Mariner e Mazda Tribute, ambos de marcas controladas pela Ford.

E fica bem abaixo de SUVs híbridos maiores, como o Lexus 400h e o Toyota Highlander, ambos além dos US$ 35 mil. Embora a Ford brasileira não confirme sua vinda, existe a possibilidade do novo Escape se tornar a referência estética do futuro substituto do EcoSport, a ser lançado em 2010. (Luiz Humberto Monteiro Pereira)

Compartilhe:

    Fale com UOL Carros

    SALOES