UOL Carros

27/07/2007 - 20h00

Turbo e câmbio automático "desencaminham" o sóbrio Passat

Da Auto Press
Todo sedã, por mais potente que seja, carrega em si o aspecto de um carro comportado, que preza acima de tudo elegância, requinte e sofisticação. O Volkswagen Passat tem esses três elementos incorporados. Mas há um terceiro aspecto que diferencia a versão intermediária TFSI Highline das outras: a agressividade.

O PASSAT TURBO EM FOTOS
Jorge Rodrigues JOrge/Carta Z Notícias
A agressividade sob o capô contrasta com a sobriedade do sedã da Volkswagen
MAIS IMAGENS DO CARRO
O motor 2.0 FSI de 200 cv com turbocompressor e injeção direta de combustível empresta ao sedã médio-grande uma esportividade que os concorrentes do nicho não têm. Tal diferenciação surgiu em agosto de 2006, quando o modelo, importado da Alemanha, incorporou a versão Highline com o propulsor de injeção direta (o mesmo do Audi TT cupê trazido para o Brasil).

Além de proporcionar maior desempenho, o motor TFSI é bastante evoluído em relação aos propulsores convencionais. Em vez dos bicos injetores borrifarem gasolina nos coletores de admissão, o sistema de injeção joga o combustível diretamente nas câmaras de combustão (onde ocorre a explosão). Com isso, a unidade de força promete emitir menos gases poluentes e consumir mais moderadamente que os motores turbinados normais.

A unidade 2.0 TFSI gera 200 cv de potência a 5.100 rpm. Sua eficiência, porém, é mais notada na liberação de torque: entre 1.800 e 5 mil giros, o motor despeja 28,4 kgfm, proporcionando ao sedã um desempenho muito vigoroso em uma ampla faixa de giro.

IMPRESSÕES AO DIRIGIR
Jorge Rodrigues JOrge/Carta Z Notícias
O grande atrativo do Passat está nas letrinhas TFSI. A instalação de um turbocompressor não só "injeta" 50 cv extras no moderno motor 2.0 FSI de 150 cv, como também alia esportividade ao porte sofisticado e elegante do Passat.
LEIA O TEXTO COMPLETO
O gerenciamento é feito com câmbio automático seqüencial Tiptronic de seis velocidades, que traz o sistema DSG (Direct Shift Gearbox). A tecnologia trabalha com duas embreagens que operam independentemente acoplando e desacoplando as marchas em seqüência, reduzindo, assim, o tempo das trocas.

O Passat TFSI traz ainda vários sistemas e tecnologias de segurança e controles dinâmicos. O monobloco, por exemplo, ganhou 57% a mais de rigidez torcional em relação à quinta geração.

Além disso, o modelo oferece de série assistentes de freio ABS e EBD, controles de estabilidade e de tração e seis airbags.

A sofisticação se faz presente por todas as partes do modelo. Externamente, o Passat tem linhas arrojadas e elegantes, embora pouco ousadas.

FICHA TÉCNICA
Volkswagen Passat Turbo 2.0 TFSI Tiptronic
Motor: A gasolina, dianteiro, longitudinal, 1.984 cc, quatro cilindros em linha, 16 válvulas, turbocharger e injeção direta de combustível. Bloco e cabeçotes em alumínio.
Transmissão: Câmbio automático Tiptronic de seis marchas com sistema DSG. Tração dianteira e controle eletrônico de tração.
Potência: 200 cv a 5.100 rpm.
Torque: 28,4 kgfm entre 1.800 rpm e 5.000 rpm.
Diâmetro e curso: 82,5 mm X 92,8 mm. Taxa de compressão: 10.3:1.
Suspensão: Dianteira independente do tipo McPherson, com molas helicoidais, amortecedores telescópicos e barra estabilizadora. Traseira independente Four Link, com braços transversais e longitudinais, molas helicoidais, amortecedores telescópicos e barra estabilizadora. Controle eletrônico de estabilidade.
Freios: Dianteiros a discos ventilados e traseiros a discos sólidos, com ABS e EBD.
Carroceria: Sedã em monobloco com quatro portas e quatro lugares. 4,76 metros de comprimento, 1,82 m de largura, 1,47 m de altura e 2,71 m de distância entre-eixos.
Peso: 1.463 kg.
Porta-malas: 565 litros.
Tanque: 70 litros.
Preço: R$ 152.860 (R$ 169.909 completo)
O desenho segue o estilo mais recente dos carros da Volkswagen: vincos formam um "V" na frente e as lanternas têm seções redondas. Aqui, destaque para a grade do radiador cromada e estendida ao pára-choque dianteiro e para as lanternas com leds.

No interior, muito requinte e comodidade. O habitáculo traz forros das portas, bancos, painel, volante e manopla do câmbio revestidos de couro, além de detalhes em alumínio escovado no console central e no painel de instrumentos.

Confortos de série
E a lista de série é vasta. Estão incluídos ar-condicionado automático com duas zonas de temperatura, faróis de xênon autodirecionais com limpadores e luz estática para curvas, chave de ignição eletrônica, computador de bordo, controle de cruzeiro, retrovisor eletrocrômico, retrovisores externos elétricos com memória, sensores de obstáculos dianteiro e traseiro, além de travamento automático das portas, vidros elétricos e volante multifuncional com comandos do computador de bordo e do rádio/CD/MP3.

Pelo Passat 2.0 TFSI, a Volkswagen pede R$ 152.860. Por esse valor, o sedã grande disputa vendas com modelos até mais potentes, como Citroën C5, Chevrolet Omega, Honda Accord, Peugeot 407, Toyota Camry (todos com preços entre R$ 140 mil e R$ 160 mil). Potência por potência, o Passat possui ainda uma versão mais forte (a topo de linha V6), equipada com motor 3.2 litros de 250 cv, lançada há duas semanas, que custa R$ 167.150. No entanto, é a TFSI Highline que oferece o que todos os outros não têm: turbo e disposição esportiva. (Diogo Pinheiro)

Compartilhe:

    Fale com UOL Carros

    SALOES