UOL Carros

27/07/2007 - 20h01

Impressões: Passat Turbo, classe esportiva

Da Auto Press
O grande atrativo do Passat está exatamente nas letrinhas TFSI. A instalação de um turbocompressor não só "injeta" 50 cv extras no moderno motor 2.0 FSI de 150 cv, como também alia esportividade ao porte sofisticado e elegante do Passat.

O PASSAT TURBO EM FOTOS
Jorge Rodrigues JOrge/Carta Z Notícias
A agressividade sob o capô contrasta com a sobriedade do sedã da Volkswagen
MAIS IMAGENS DO CARRO
Já nas primeiras voltas a bordo do três volumes é possível perceber o vigor com que o modelo encara o asfalto. O propulsor 2.0 litros TFSI com injeção direta de combustível despeja nada menos que 200 cv de potência nas rodas dianteiras do Passat, levando o sedã à máxima de 230 km/h.

Mas o que dá maior agilidade ao modelo é mesmo o torque máximo de 28,4 kgfm, liberado desde os 1.800 giros até as 5.000 rotações. Com a força total do motor disponível em altos e baixos giros, o Passat responde de maneira rápida e intensa às acelerações ou retomadas. Nele, são necessários curtos 7,8 segundos para ir de zero a 100 km/h e 5,5 segundos para retomar de 60 km/h aos 100 km/h.

A performance esportiva é reforçada ainda pelo preciso câmbio automático seqüencial Tiptronic, que trabalha com o sistema DSG. A tecnologia usa duas embreagens que operam independentemente acoplando e desacoplando as marchas. Com isso, os intervalos entre as trocas é quase impercetível, e as mudanças são bem mais ágeis.

Outro acerto no Passat é o comportamento dinâmico. A sexta geração do sedã ganhou 57% a mais de rigidez torcional em relação ao modelo anterior, característica que pode ser notada na performance do Passat em curvas e retas. Com o novo monobloco e a suspensão traseira multibraços, a impressão é de se ter o carro sempre nas mãos. Mesmo em velocidades mais elevadas, o três volumes não dá sinais de flutuação nas retas e tampouco ameaça desgrudar do chão nas curvas.

Parafernália domadora
É verdade que, para "domar" essa esportividade, o Passat conta com uma parafernália tecnológica que ajuda na boa etabilidade do modelo. Estão lá controle de estabilidade e tração. A lista de fábrica ainda inclui seis bolsas infláveis (duplas frontais, laterais e do tipo cortina), além de direção assistida eletronicamente Servotronic, que a enrijece à medida que o carro aumenta a velocidade.

Para completar, o Passat possui um generoso espaço interno, ergonomia de fácil ajuste e numerosos itens de série de requinte. Ar-condicionado automático de duas zonas de temperatura, interior todo revestido em couro, bancos com ajuste elétrico e memória, trio, sensores de luz, chuva e obstáculos, rádio/CD com MP3 e disqueteira, além de farto número de porta-objetos e um acabamento primoroso estão entre os itens. Um nível de conforto para acompanhar o ímpeto esportivo. (Diogo Pinheiro)

EM DEZ PONTOS, O PASSAT TURBO
DesempenhoÉ o aspecto mais estimulante desse Passat. A unidade de força 2.0 TFSI, com turbo e injeção direta de combustível, é rápida nas respostas ao pedal do acelerador e despeja seus 200 cv de potência sem a menor cerimônia. O torque máximo de 28,4 kgfm é determinante na aceleração, já que o turbocompressor libera precocemente o torque aos 1.800 giros. Assim, acelerações em baixa ou em alta são sempre vigorosas. O sedã vai de zero a 100 km/h em curtos 7,8 segundos e atinge a máxima de 230 km/h. E o câmbio seqüencial é peça importante na esportividade, com trocas suaves e sem delays. Já os assistentes ABS e EBD e controle de estabilidade dão segurança às frenagens.9
EstabilidadeIndependentemente da velocidade, a sensação ao volante do Passat é de se ter o carro sempre nas mãos. Curvas em alta ou baixa velocidades são feitas com o sedã firme no chão, sem sustos. Frenagens também são bastante estáveis, assim como o comportamento em retas. Tal eficiência vem, basicamente, da suspensão com braços de alumínio na frente e atrás, da excelente comunicação entre rodas e volante e dos controles de tração e estabilidade. Além disso, o monobloco da sexta geração do Passat ganhou 57% a mais de rigidez torcional em relação à anterior - o que melhorou seu comportamento dinâmico.8
InteratividadeTodos os comandos, como controle de cruzeiro e acionamento de luzes, ficam ao alcance das mãos e são simples de manusear. A visibilidade é facilitada pela ótima ergonomia, com ajustes elétricos dos bancos. E embora seja um sedã de dimensões grandes, a manobrabilidade é boa e há sensores de obstáculos na frente e atrás. 8
ConsumoPara um modelo dotado de motor com turbocompressor, a média de 6,9 km/l é satisfatória.7
ConfortoO modelo traz comodidades como bancos de couro, ar de duas zonas, travas elétricas e sistema de som de qualidade. Além desses, o espaço interno amplo deixa sobras para pernas e cabeça, tanto na frente quanto atrás. E o isolamento acústico eficiente completa o pacote, impedindo até mesmo o "agradável" ronco do motor 2.0 TFSI entrar no habitáculo. Só que a suspensão é dura, o que traduz as esburacadas ruas e estradas brasileiras em solavancos dentro do habitáculo.7
TecnologiaO Passat é repleto de tecnologias. A principal delas está na parte mecânica: o motor com sistema de injeção direta empresta um ótimo desempenho. O câmbio Tiptronic e a suspensão com braços de alumínio nos dois eixos também são dignas de elogios. E o sedã oferece controles de estabilidade e tração e direção eletricamente assistida.8
HabitabilidadeO espaço interno do Passat é bastante generoso mas os acessos são apenas razoáveis. O porta-malas comporta 565 litros, volume até ligeiramente acima da média no segmento. Iluminação e tampas também estão de acordo. E há bom número de porta-objetos.8
AcabamentoA Volkswagen não economizou no acabamento do Passat. No geral, todos os materiais são de muito boa qualidade e transmitem requinte e sofisticação. Portas, bancos, painel, volante e manopla do câmbio são revestidos de couro, com detalhes em alumínio escovado no console central e nos instrumentos. Mesmo os elementos de plástico são agradáveis aos olhos e ao toque.9
DesignTanto por dentro quanto por fora, o Passat não tem um desenho muito ousado. Na verdade, suas linhas seguem um padrão bastante sóbrio, que privilegia a elegância. Mas o fato de não ter traços agressivos ou marcantes não tira o glamour do seu visual.7
Custo/benefícioIndependentemente da potência, por ter o turbocompressor este Passat tem um comportamento mais esportivo que os demais sedãs grandes do mercado. Diante disso, os R$ 151.656 pedidos pela Volks são razoáveis. Está no páreo com os principais rivais Citroën C5, Chevrolet Omega, Honda Accord, Peugeot 407 e Toyota Camry, todos com preços entre R$ 140 mil e R$ 160 mil. 6
Total/média O Volkswagen Passat Turbo somou 77 pontos em 100 possíveis.7,7
QuesitoComentárioNota

Compartilhe:

    Fale com UOL Carros

    SALOES