UOL Carros

13/07/2007 - 20h00

Versão Sportline 1.6 empurra reação do Golf

Da Auto Press
A Volkswagen prova mais uma vez que, no mercado brasileiro, o que conta é a aparência. Com uma simples renovação visual do mesmíssimo Golf fabricado por aqui desde 1998, a marca praticamente duplicou as vendas de seu hatch médio.

O modelo saltou das parcas 700 unidades do início do ano para 1.505 em junho. Assim, se aproxima novamente de seu principal rival, o Chevrolet Astra, que vendeu 2.203 unidades no mês passado. E o principal balão de oxigênio para esta reação do dois volumes da Volkswagen é justamente a versão Sportline 1.6, que respondeu por 85% das vendas do Golf.

Pedro Paulo Figueiredo/Carta Z Notícias
O Golf Sportline custa R$ 52.990, cerca de R$ 4.000 a mais que a versão básica
VEJA MAIS FOTOS
A versão custa R$ 52.990, mas não chega a ser a "de entrada" da linha, pois há um Golf 1.6 básico, sem "sobrenome", que parte dos R$ 48.990. As duas configurações saem de fábrica com ar-condicionado, direção hidráulica, trio elétrico, computador de bordo, ajustes de altura e profundidade do banco do motorista e do volante, controle remoto na chave, freios a disco, porta-óculos, espelhos nos pára-sóis e sensor de estacionamento, entre outros.

Os R$ 4.000 a mais da configuração Sportline dizem respeito mais a uns poucos itens estéticos e de requinte: faróis de neblina, rodas de liga-leve aro 16, retrovisores rebatíveis eletronicamente (com setas embutidas e o direito com lente convexa), frisos laterais na cor da carroceria, lanterna de neblina e lavador e limpador do vidro traseiro distinguem a versão.

Apesar de ser o mais vendido da linha, a relação custo/benefício não é o forte do Golf Sportline. Com basicamente os mesmos equipamentos, o Chevrolet Astra Advantage, por exemplo, parte dos R$ 47.091. Além disso, o Ford Focus GLX começa em R$ 46.091 e o Fiat Stilo 1.8 8V em R$ 50.200. O modelo só é mais barato que a versão de entrada do Peugeot 307, a Feline 1.6, que vem com ABS, EBD e airbag duplo de série.

IMPRESSÕES AO DIRIGIR
O Volkswagen Golf sempre teve um pé na esportividade. As dimensões não tão exageradas, as relações curtas do câmbio, o motor 1.6 Totalflex de 103 cv e a boa posição de dirigir incentivam o motorista a ver do que o hatch é capaz.
As respostas às investidas no pedal do acelerador são rápidas e as arrancadas são "espertas". Só as retomadas em quinta marcha são um tanto morosas.
LEIA O TEXTO COMPLETO
Ao mesmo tempo, o motor 1.6 Totalflex do Golf Sportline é o de menor potência frente aos concorrentes. Ele desenvolve 101 cv com gasolina e 103 cv com álcool a 5.750 giros, e um torque máximo de 14,3/14,5 kgfm disponível em 3.250 giros. O motor 2.0 do Astra tem 128 cv, o 1.6 do Focus e do 307 dispõem de 113 cv e o do Stilo gera 114 cv, todos com 100% de álcool no tanque.

Mais completo, como a versão avaliada, o Golf salta para R$ 65.750. Neste caso, ele recebe teto-solar elétrico, ABS e EBD nos freios, airbag duplo frontal, rádio/CD/MP3, descansa-braços dianteiro, ar-condicionado automático, banco traseiro bi-partido, abertura interna da tampa do reservatório de combustível, retrovisor eletrocrômico e sensor de chuva, entre outros.

Já o sistema de navegação EasyRoad, da Magneti Marelli, agora é um opcional instalado por companhias de seguro cadastradas pela Volks. (por Fernando Miragaya)

EM DEZ PONTOS, O VW GOLF SPORTLINE 1.6
DesempenhoOs 103 cv do motor 1.6 Totalflex do Golf (com álcool) emprestam agilidade ao hatch. As respostas rápidas e as relações curtas do câmbio beneficiam as arrancadas e o modelo testado fez de zero a 100 km/h em 11,5 segundos. O torque em alta, porém, deixa a desejar. Nas retomadas em quinta o modelo demora a engrenar e foram necessários 15,2 s para ir de 60 km/h a 100 km/h. A máxima foi de 180 km/h.7
EstabilidadeAo reestilizar o Golf, a marca alemã bem que poderia ter dado uma nova calibragem na suspensão. Ao entrar em curvas em alta velocidade, o hatch médio canta pneu e torce ligeiramente a carroceria - características que explicitam a idade avançada do projeto. Já nas retas e nas frenagens bruscas é bastante eficiente. Ao ultrapassar os 160 km/h, a sensação de flutuação desestimula tentar ir mais rápido.6
InteratividadeA vida a bordo do Golf é facilitada pela direção precisa, o câmbio de engates curtos e precisos, além da ótima ergonomia e das boas regulagens oferecidas na versão Sportline.8
ConsumoA média foi de 6,8 km/l apenas com álcool.6
ConfortoO médio tem espaço interno e para as pernas razoável, mas pessoas com mais de 1,70 m sofrem no banco de trás devido à altura. A suspensão é macia e absorve bem as irregularidades da pista.7
TecnologiaTrata-se da mesma plataforma e motores produzidas no Brasil desde 1998. Equipamentos de conforto incluem ar, direção hidráulica, trio, sensor de estacionamento e computador de bordo. Airbag e ABS só como opcionais. O GPS virou "acessório de seguradora".6
HabitabilidadeOs bons vãos das portas garantem acessos fáceis ao hatch. Cintos de segurança, tampas e a iluminação interna são eficientes, mas faltam mais porta-objetos.7
AcabamentoO Golf não é um ícone de sofisticação, mas os materiais do habitáculo aparentam qualidade, principalmente no painel e forrações dos bancos. Fechamentos e encaixes são precisos e não há sinais de rebarbas.7
DesignA maquiagem feita no Golf brasileiro o deixou até um pouco parecido com a geração mais moderna que roda na Europa. O conjunto ótico dianteiro e traseiro, assim como as grades, acompanham a tendência da Volks.7
Custo/benefícioO Golf Sportline custa R$ 52.990 e é mais caro que a maioria de seus rivais, além de ter motor com menor potência e praticamente os mesmos equipamentos.6
Total/médiaO Golf Sportline 1.6 somou 67 pontos sobre 100.6,7
QuesitoComentárioNota

Compartilhe:

    Fale com UOL Carros

    SALOES