UOL Carros

13/07/2007 - 20h00

Impressões: Murano é uma elegante sala de estar

Da Auto Press
Ao entrar no Nissan Murano, tem-se a impressão de adentrar uma nave espacial de filmes de ficção, tamanha ousadia de suas linhas. Mas a realidade chega logo ao se virar a chave do crossover e engatar o câmbio CVT. Graças a ele, a condução do modelo é divertida e confortável.

Não há qualquer delay nas passagens de marcha, tampouco indecisões da transmissão sobre qual velocidade engatar. Mesmo assim, as retomadas só são realmente eficientes quando o motor V6 de 261 cv chega aos 3.600 giros.

O MURANO EM IMAGENS
Jorge Rodrigues Jorge/Carta Z Notícias
Design foge da atual mesmice do setor
VEJA TODAS AS FOTOS
O motorzão, de qualquer forma, não nega suas raízes esportivas -- é o mesmo do 350Z. Foi possível fazer de zero a 100 km/h em 10,6 segundos e chegar à velocidade final de 200 km/h. Belo resultado para um veículo de mais de 1,87 tonelada.

Nem mesmo este peso ou o tamanho exagerado comprometeu também a boa estabilidade em retas. Em ocidades abusivamente altas, o Murano não passa sensação de flutuação. Na hora de frear, outra boa notícia: o modelo não desvia sua trajetória. Ponto para os eficientes freios a disco com ABS e EBD. Apenas na hora de fazer uma curva mais arisca deve-se ter cuidado, pois a carroceria torce além do necessário.

Sem quicar
A suspensão independente bem acertada também merece destaque. Barras estabilizadoras e o sistema de braços múltiplos na traseira auxiliam a condução não só no asfalto, mas em terrenos irregulares e acidentados. Em baixas velocidades, fazendo valer o sistema de bloqueio de tração, o Murano enfrenta com desenvoltura um "off-road light". O conforto é exemplar em ambos os terrenos. As irregularidades não se refletem no interior e os passageiros não ficam quicando em demasia no habitáculo.

Conforto, aliás, é o aspecto mais positivo no crossover. Atrás, três adultos conseguem viajar. Para o motorista, regulagens do banco e dos pedais auxiliam na hora de encontrar a posição ideal para dirigir. Lamentável apenas a ausência do ajuste de profundidade da coluna de direção e alguns comandos mal posicionados que requerem esforço desnecessário por parte do condutor.

A boa vida a bordo só acaba na hora de estacionar. O Murano tem um vidro traseiro diminuto e, apesar dos generosos retrovisores, a ausência de sensores de estacionamento para um veículo tão grande é difícil de explicar. (por Fernando Miragaya)

EM DEZ PONTOS, O NISSAN MURANO 3.5 V6
DesempenhoO motor V6 de 231 cv que empurra com folgas os lépidos 1.463 kg do 350Z sente os 1.870 kg do Nissan Murano. Nada que afete muito o desempenho, mas as arrancadas e retomadas requerem alguma paciência - o motor só embala mesmo depois dos 3.600 giros. De zero a 100 km/h são necessários 10,6 segundos e, num retão, a máxima vai a 200 km/h. Em trechos "off-road" não muito severos, o desempenho é praticamente igual. O câmbio CVT é um destaque, com suas mudanças desapercebidas e sem delays. Na hora de frear, o peso não faz diferença, devido ao ABS e EBD.8
EstabilidadeA suspensão independente com barra estabilizadora confere um bom comportamento ao Murano em trechos de terra e mais acidentados. No asfalto, contudo, em curvas em alta velocidade a carroceria torce um pouco demais. Nessa hora, os controles de estabilidade e tração dão contas do recado. Em contrapartida, a estabilidade em retas impressiona e mesmo a mais de 150 km/h não há sensação de flutuação. Na freadas bruscas, ABS e EBD ajudam a equilibrar o crossover e a comunicação roda/volante é precisa.8
InteratividadeAs regulagens elétricas do banco e dos pedais são muito bem-vindas, mas o modelo não traz ajuste de profundidade do volante (só há de altura). O painel é de fácil visualização, mas o mesmo não se pode falar das outras funções. As informações do computador de bordo expostas na tela de cristal líquido são de difícil percepção. E os comandos fora do volante roubam um pouco da atenção do condutor. A manobrabilidade é prejudicada pelo diminuto vidro traseiro e pela ausência de sensor de estacionamento, imprescindível para um veículo de tais dimensões. Também é estranho que os amplos retrovisores externos não tenham rebatimento elétrico. 6
ConsumoO modelo avaliado fez a média de 6,3 km/l.6
ConfortoÉ, sem dúvida, um dos maiores atrativos do crossover da Nissan. Há espaço de sobra para cabeça e pernas e a suspensão independente bem acertada absorve bem as irregularidades da pista, seja no asfalto ou num fora-de-estrada ameno. Ou seja, nada de solavancos excessivos. O isolamento acústico do motor é muito eficiente.9
TecnologiaO motor com bloco e cabeçotes em alumínio e comando variável de abertura das válvulas já recebeu inúmeros prêmios na Europa pelo seu nível de tecnologia. Além do mais, o Murano conta com um sistema de suspensão independente moderno e eficiente e com o inteligente câmbio CVT. O veículo tem muitos itens de conforto, mas fazem falta o travamento automático das portas a partir de uma determinada velocidade, função MP3 no sistema de som e rebatimento elétrico dos retrovisores. No quesito segurança, louváveis os oito airbags e para o ABS e EBD dos freios.8
HabitabilidadeO Murano tem um bom porta-malas de 480 litros, iluminação interna eficiente e um razoável número de porta-trecos e porta-copos. Os acessos são facilitados pelas amplas portas e, apesar de ser grandalhão, a altura em relação ao solo de 17 cm permite uma subida sem grandes esforços.8
AcabamentoA ousadia estética do Murano abusa um pouco de aço escovado e cromados no interior do veículo, mas tudo aparenta qualidade e bom gosto. Os materiais do painel e revestimentos são suaves ao toque e ao visual. Não há sinais de rebarbas, nem de sobras nos encaixes e fechamentos.8
DesignSem dúvida, é um veículo com forte personalidade e que chama muito a atenção por onde passa. Seu design futurista, inspirado numa bola de futebol americano, transmite arrojo e robustez ao mesmo tempo. Por dentro, o modelo também foge ao convencional. O resultado pode ser controverso, mas o certo é que o Murano é como um oásis no deserto de mesmices que proliferam no design automotivo contemporâneo.9
Custo/benefícioO Murano custa R$ 225,5 mil e não tem rivais diretos de fato. O Mitsubishi Outlander, é menor, tem lista de equipamentos mais básica e custa R$ 140 mil. Já o Mercedes-Benz Classe R é mais requintado e custa R$ 350 mil. Em sua faixa de preços, o Murano acaba disputando consumidores com utilitários esportivos requintados como BMW X3 2.5, Jeep Commander Limited 5.7 Hemi, Land Rover Discovery 4.4 V8, Volkswagen Touareg 3.2 V6 e Volvo XC90 2.5T.6
Total/médiaO Murano somou 77 pontos em 100.7,7
QuesitoComentárioNota

Compartilhe:

    Fale com UOL Carros

    SALOES