Topo

Seu Automóvel


Seu Automóvel

Volkswagen é investigada por nova fraude em testes de emissões, diz jornal

Divulgação
VW garantiu não haver irregularidades em motores que equipavam modelos como o Polo em 2016 Imagem: Divulgação

Jan Schwartz

Da Reuters

2019-01-14T07:00:00

14/01/2019 07h00

Autoridades investigam possível atualização de software para fraudar testes de poluentes em carros com motor 1.2

A Autoridade Federal de Transportes Motorizados da Alemanha (KBA) está considerando a possibilidade de fazer recall de mais carros da Volkswagen devido ao escândalo de emissões, informou o jornal "Bild am Sonntag" neste domingo (13).

A KBA abriu uma investigação sobre se uma atualização de software para carros de motores de 1,2 litro, incluindo o popular Polo, permitiu que eles enganassem os testes de emissões, disse o jornal, sem nomear suas fontes.

O "Bild am Sonntag" disse que os promotores estavam preparando acusações contra gerentes não identificados da Volkswagen por suspeita de fraude, observando que a empresa havia dado garantias em 2016 de que os motores de 1,2 litro não usavam dispositivos ilegais de engano nas emissões.

A VW teve que fazer recall de centenas de milhares de carros em todo o mundo desde que admitiu em setembro de 2015 ter instalado um software ilegal em motores a diesel para enganar os rigorosos testes antipoluição dos EUA. O caso ficou conhecido mundialmente como "dieselgate".

A KBA estava considerando forçar a saída das ruas de 30 mil carros afetados da Alemanha, embora fosse mais provável que apenas pedissem mais medidas corretivas, disse o jornal. Existem 370 mil unidades sob investigação no total na Europa.

O Ministério dos Transportes da Alemanha, que supervisiona a KBA, disse estar ciente das alegações, mas observou que a investigação da KBA ainda não havia sido concluída.

Um porta-voz da Volkswagen disse que controles internos de qualidade para carros a diesel com motores de 1,2 litro, modelo EA189, revelaram irregularidades que agora estão sendo analisadas.

Ele disse ainda que a Volkswagen havia informado as autoridades e a empresa estava em diálogo contínuo com elas.

Mais Seu Automóvel