Mobilidade

"Entregue e depois conserte: pressa atrapalha Tesla", dizem trabalhadores

Tesla/Handout via Reuters
Falhas chegariam a 90% dos carros fabricados; marcas como Toyota têm menos de 10% de falhas Imagem: Tesla/Handout via Reuters

Alexandria Sage

Em São Francisco (EUA)

29/11/2017 18h16

"Portas que não fecham, acabamento de baixa qualidade, peças soltas, vazamentos... tem de tudo"

Depois de saírem da linha de montagem em Fremont, Califórnia (EUA), o sedã Model S e o SUV Model X têm um destino certo ainda dentro da fábrica da Tesla: geralmente fazem outra parada... para reparos. Foi o que contaram à agência Reuters nove funcionários e ex-trabalhadores da empresa.

Os veículos elétricos de luxo exigem reparo frequente antes que possam sair da fábrica, de acordo com os trabalhadores. O controle de qualidade rotineiramente revela defeitos em mais de 90% das unidades de Model S e Model X inspecionados após a montagem, afirmaram esses trabalhadores, citando dados recentes do sistema de rastreamento interno da Tesla, de outubro deste ano. Alguns disseram à Reuters que os problemas existem desde 2012. Pessoas com conhecimento dos dados de qualidade interna da Tesla compartilharam esses números com a Reuters. 

As montadoras de automóveis mais eficientes do mundo, como a Toyota, correm soluções médias pós-fabricação em menos de 10% de seus carros, de acordo com especialistas da indústria. Ter qualidade durante a montagem inicial é crucial, disseram eles, porque as reparações consomem tempo e dinheiro.

A Tesla disse que seu processo de controle de qualidade é excepcionalmente rigoroso, projetado para apontar e corrigir as menores imperfeições. A empresa, porém, se recusou a fornecer dados de defeito pós-montagem para a Reuters ou comentar sobre as declarações dos funcionários. A agência de notícias não conseguiu confirmar a informação de forma independente.

Na Tesla "gastamos tanto tempo refazendo o carro depois que ele está pronto ... é aí que todo o dinheiro está sendo gasto", disse um ex-supervisor da Tesla.

Veja mais

+ Como é o Volvo XC40, de R$ 170 mil
Especial: como é feito um carro no Brasil
Renault convoca todos os Kwid, além de Sandero e Duster

Quer negociar hatches, sedãs e SUVs? Use a Tabela Fipe
Inscreva-se no canal de UOL Carros no Youtube
Instagram de UOL Carros
Siga UOL Carros no Twitter

Melhor fabricante da Terra

A montadora do Vale do Silício disse que a maioria dos defeitos pós-montagem são pequenos e resolvidos em questão de minutos. De fato, a fabricante encantou os consumidores com projetos elegantes, tecnologia limpa e aceleração impressionante em seus carros caros.

Uma pesquisa do "Consumer Reports" descobriu que 91% dos proprietários da Tesla comprariam um modelo da marca novamente.

Ainda assim, a consultoria e pesquisadora de mercado J.D. Power apontou falhas de qualidade, citando problemas como maçanetas de porta defeituosas e lacunas no painel. A.M. (Toni) Sacconaghi Jr., analista da Bernstein, testou um dos novos sedãs Model 3 no início deste mês, escrevendo que o ajuste e o acabamento eram "relativamente pobres". Os proprietários da Tesla se queixaram em fóruns na web de chocalhos irritantes, problemas de software e vedação que permite que a água da chuva penetre no interior do carro.

Especialistas dizem que a sobrevivência da empresa agora depende de sua capacidade de fazer carros de alta qualidade em volume, já que começa a construir seu primeiro modelo de larga escala, o Model 3, que parte dos US$ 35.000 (R$ 115 mil diretos).

A Tesla nunca gerou lucro anual e está queimando US$ 1 bilhão por trimestre (mais de R$ 3,2 bilhões). Isso é insustentável sem novos investimentos ou um grande aumento nas vendas para clientes comuns, que podem se mostrar menos tolerantes com defeitos em potencial.

"Nós nunca duvidamos da capacidade de Tesla de fazer produtos excitantes, com as principais inovações, mas há uma diferença entre revelar algo e, em seguida, fazê-lo perfeitamente em grande volume. Tesla ainda não aperfeiçoou a última etapa", escreveu o analista da "Morningstar", David Whiston, no início deste mês.

Musk prometeu que Tesla se tornaria "o melhor fabricante na Terra", ajudado por uma nova linha de montagem altamente automatizada e um design mais simples para o Model 3. No entanto, os problemas de produção diminuíram as entregas do esperado sedã.

Falhas são normais com qualquer novo lançamento. Mas os defeitos crônicos com os Model S e X mostram que a Tesla ainda está lutando para dominar o básico da fabricação, disseram os trabalhadores.

Conhecidos como "retrocessos" dentro de Tesla, esses veículos apresentam de falhas menores -- como dentes e arranhões -- a problemas mais complexos, como assentos defeituosos. Reparos simples são feitas rapidamente no chão da fábrica, disseram os trabalhadores.

Os casos difíceis são levados a um pátios ao ar livre da Tesla para aguardar o reparo. O atraso em um desses dois lotes, denominado "quintal", ultrapassou os 2.000 veículos às vezes, disseram funcionários à Reuters. A Tesla, porém, negou que tais "lotes de reparos" existam.

Motor1.com
Model 3 é o terceiro carro lançado pela Tesla, mas marca já tem problemas para cumprir metas de entrega Imagem: Motor1.com

Vazamentos desde 2012

A Reuters entrevistou nove pessoas entre trabalhadores atuais e ex-funcionários da Tesla, incluindo um ex-gerente sênior com experiência em montagem, controle de qualidade e reparos no Model S e no Model X. Todos solicitaram anonimato porque a empresa exigia que assinassem acordos de não divulgação.

Quatro pessoas foram demitidas por justa causa, incluindo duas no mês passado, como parte de uma demissão em massa de centenas de trabalhadores pelo que Tesla disse que era um desempenho ruim. Os trabalhadores despedidos que falaram com a Reuters negaram que fossem maus trabalhadores.

Os defeitos incluíam "as portas que não fechavam, a guarnição de portas e outras e partes faltando, todos os tipos de coisas. Objetos soltos, vazamentos de água, tudo o que imaginar", disse outro ex-supervisor. "Nós construímos o Model S desde 2012. Como ainda temos vazamentos de água?"

Faça rápido e conserte depois

A Tesla contesta essa imagem de empresa que sofre para conseguir entregar um carro sem defeito. Um porta-voz descreveu um processo rigoroso que exige que todos os carros passem mais de 500 inspeções e testes. Qualquer retrabalho em carros após a montagem reflete o compromisso da empresa com a qualidade, disse o porta-voz.

"Nosso objetivo é produzir carros perfeitos para cada cliente", disse Tesla em um comunicado. "Portanto, revisamos todos os veículos até o menor nível de refinamento. A maioria dos clientes nunca perceberia o trabalho que é feito após a produção, mas nos preocupamos com uma fração de diferença de intervalo de milímetro ou uma textura de brilho da pintura. São melhorias feitas na produção em busca da perfeição".

Os funcionários que trabalharam no Model S e no Model X descreveram a pressão para manter a linha de montagem em movimento, mesmo quando surgiram problemas. Alguns diziam que lotes de carros eram liberados mesmo sem algumas peças -- pára-brisas em um caso, pára-choques em outro -- porque não havia nada à mão. O entendimento, eles disseram, era que essas e outras falhas seriam corrigidas mais tarde.

Os inspetores de qualidade, às vezes, encontraram mais defeitos do que os relatados pelos trabalhadores no sistema de rastreamento interno quando um carro saiu da linha. "Nós esperávamos dois problemas, o que era muito bom. Mas então nós cavávamos e havia 15 ou 20 falhas", disse uma pessoa.

Uma área persistentemente complicada era o alinhamento, onde as partes da carroceria tinham que ser "apertadas", nas palavras do gerente sênior, até certo ponto. Nem todo time segue o mesmo padrão, disseram os trabalhadores, resultando em lacunas de tamanho diferente.

Tesla negou que seu controle de qualidade seja inconsistente e disse que seu "extenso" processo para localizar e corrigir erros foi "muito bem sucedido".

Alguns trabalhadores ligam os problemas à determinação de Elon Musk, chefão da marca, em lançar veículos mais rapidamente do que a norma da indústria, encurtando o processo de design, ignorando alguns testes de pré-produção, e fazendo melhorias no decorrer da produção. Essa improvisação leva a altas taxas de reparo, disseram os funcionários.

Em relatório de março chamado "Beyond the Hype", a J.D. Power encontrou fissuras, arranhões e alinhamento de portas mal-executado nos novos Model S e Model X, causados pela falta de experiência de fabricação da empresa. A qualidade geral dos veículos da Tesla, concluiu, não era "competitiva" no segmento de luxo, sem "precisão e atenção aos detalhes".

Essa negligência é raridade em marcas de luxo como Mercedes-Benz e BMW, disse Kathleen Rizk, diretora de consultoria automotiva global da J.D. Power. "Essas empresas fabricam pensando na eternidade", disse ela. "Eles têm controles perfeitos".

Tesla apenas afirma que a alta satisfação de seus clientes prova que está construindo os "carros mais seguros e de melhor desempenho disponíveis atualmente".

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Mobilidade

Topo