Topo

Carros

Executivos da Volks sabiam sobre fraude, diz investigação interna

<BR>Georgina Prodhan<BR>Jan Schwartz<BR>Edward Taylor

Em Frankfurt (Alemanha)

22/01/2016 19h27

Muitos executivos e funcionários da Volkswagen, que lidavam com os problemas de emissões na área de desenvolvimento de motores, sabiam sobre os "dispositivos manipuladores de testes", publicou o jornal alemão "Sueddeutsche Zeitung" nesta sexta-feira (22), citando resultados de uma investigação interna.

Um delator, ele mesmo envolvido na fraude, alertou um gerente sênior fora do departamento em 2011, que não reagiu, disse o jornal, que investigou assunto em conjunto com as emissoras regionais NDR e WDR.

Um porta-voz da Volkswagen se recusou a comentar sobre o que chamou de "especulação", dizendo que a investigação continua.

Mandel Ngan/AFP
Consumidores americanos protestam contra fraude na sede da Volkswagen dos EUA Imagem: Mandel Ngan/AFP

Silêncio na Volks

O "Sueddeutsche Zeitung" disse que uma cultura de segredo prevaleceu dentro do departamento, onde um grande grupo de funcionários discutiu a instalação do software, projetado para enganar testes de emissões de diesel desde 2006.

A Volkswagen disse que o que sabia era que só um pequeno círculo de pessoas tinha conhecimento da manipulação, o que foi revelado pela maior montadora da Europa às autoridades ambientais norte-americanas em setembro do ano passado.

A admissão levou à demissão do presidente-executivo, Martin Winterkorn, e deve custar à Volkswagen bilhões de dólares em recall e compensações, multas legais e acordos.

Mais Carros