Topo

Carros

Chefe da VW na América do Norte se demite em menos de 3 semanas

Christophe Ena/AP Photo
Winfried Vahland assumiu Conselho recém-criado para direcionar recuperação do grupo nos Estados Unidos, mas acabou deixando o cargo por divergências de opinião Imagem: Christophe Ena/AP Photo

<br>Jan Schwartz

Em Hamburgo (Alemanha)

14/10/2015 09h15

Nomeado pela Volkswagen para chefiar a recém-criada divisão da América do Norte, Winfried Vahland pediu demissão do cargo menos de três semanas após assumi-lo. A informação partiu da revista alemã Auto Bild nesta quarta-feira (14), e foi confirmada pela reportagem da Reuters.

Antigo comandante da subsidiária Skoda, Vahland havia sido escolhido para ser a voz de comando entre a matriz e o presidente da marca para os Estados Unidos, Michael Horn, um dos pivôs do escândalo de fraude em testes de emissão de poluentes nos motores a diesel do grupo.

Fontes consultadas pela Reuters informaram que o executivo deixou o cargo por não concordar com a estratégia adotada pela companhia para recuperar sua imagem nos Estados Unidos. Em nota oficial, a Volkswagen confirmou a decisão, alegando "divergências de opiniões".

"Ele deu grandes contribuições à companhia nos últimos 25 anos. Respeitamos sua decisão e o agradecemos por seu excepcional trabalho", lamentou no comunicado o novo presidente-executivo da empresa, Matthias Mueller.

Vahland chegou a ter seu nome cotado para substituir Martin Winterkorn como CEO global da Volks, mas acabou preterido em favor de Mueller, então presidente da Porsche. Como compensação, foi nomeado para o novo Conselho de administração das operações norte-americanas, que engloba EUA, Canadá e México. A região é uma das mais afetadas pelo escândalo.

A Volkswagen informou que não irá anunciar "de imediato" um substituto.

Mais Carros