Topo

Carros

GM para produção na Argentina por baixa demanda no Brasil

Divulgação
Linha de produção da fábrica da GM na Argentina deve parar por 4 dias em setembro Imagem: Divulgação

Eliana Raszewski

Em Buenos Aires (Argentina)

31/08/2015 18h02

A General Motors suspenderá sua produção de veículos na Argentina por quatro dias em setembro por conta de uma menor demanda de exportações ao Brasil, afirmou nesta segunda-feira (31) uma fonte da empresa. O Brasil recebe 80% das exportações argentinas da marca.

A GM tem uma fábrica na província de Santa Fé, onde produz atualmente, entre os carros vendidos no Brasil, Classic e Cobalt.

"O objetivo é ajustar a produção à demanda atual do Brasil", disse à Reuters um porta-voz da GM sob condição de anonimato. Fontes na indústria afirmam que quase todas as montadoras estão suspendendo turnos de produção para se ajustarem à menor demanda.

Segundo a Anfavea, associação de montadoras de veículos do Brasil, as vendas no mercado interno em 2015 devem cair 20,6%, a cerca de 2,8 milhões de unidades. Já a produção no país deve encolher 17,8%, para 2,56 milhões de veículos.

Restrições cambiais atrapalham

As restrições cambiais em vigor na Argentina também afetam o nível de produção da indústria pela impossibilidade das empresas em obterem divisões para importação de autopeças. Segundo a Associação de Fábricas de Automotores, a produção caiu 16,4% em julho sobre junho e 8,3% na comparação com julho de 2014. As exportações do setor se contraíram 22,7% na comparação mensal e 9,4% sobre um ano antes, de acordo com o órgão.

"A situação no Brasil colabora para isso e também a de alguns países no mundo que recebem nossas exportações (...) e seguramente isso vai gerar dor de cabeça", disse nesta segunda o chefe do gabinete argentino, Aníbal Fernández.

Mais Carros