Topo

Carros

Lamborghini recebe aval do governo e confirma SUV para 2018

<br>Da Reuters, em Milão (Itália)

27/05/2015 10h35

Está definido: a Lamborghini irá fabricar um SUV a partir de 2018 na Itália, em Sant'Agata Bolognese. Com a definição, a marca do grupo Volkswagen comunica que irá empregar 500 novos funcionários e dobrar o tamanho do complexo da unidade de Emilia Romagna, região que abriga a sede da empresa.

Não há um anúncio específico do montante a ser investido. A Lamborghini fala em "centenas de milhões de euros" em todo o projeto. O anúncio, porém, só foi definido após o governo da Itália ter selado um acordo com a fabricante de modelos esportivos. Especula-se que o governo deva abrir mão de pelo menos 90 milhões de euros (cerca de R$ 300 milhões) na forma de isenções de impostos.

Esta decisão é similar àquela feita anteriormente pelo primeiro-ministro italiano Matteo Renzi, que permitiu o início da produção de Jeep Renegade e de seu "primo" Fiat 500X na fábrica de Amalfi.

"A introdução de um terceiro modelo em nossa linha de produção [além do inicial Huracán e do topo de gama Aventador] marca o início de uma nova era", afirmou Stephan Winkelmann, presidente-executivo da Lamborghini, após reunião com membros do governo italiano.

$escape.getH()uolbr_geraModulos('embed-foto','/2015/stephan-winkelmann-presidente-da-lamborghini-ao-centro-cumprimenta-matteo-renzi-primeiro-ministro-italiano-1432755424498.vm')

Boom nas vendas

Ainda que o nome Urus não tenha sido confirmado, é muito provável que o novo SUV siga o estilo apresentado pelo conceito visto no Salão de Pequim de 2012. Também não houve anúncio de detalhes técnicos, mas espera-se que o modelo tenha mais de 600 cavalos, usando até mesmo tecnologia híbrida para isso.

Este modelo será fabricado sobre a mesma plataforma dos novos Audi Q7, Porsche Cayenne, Volkswagen Touareg e do também inédito Bentley Bentayga, que será apresentado no Salão de Frankfurt, em setembro.

Com o SUV, a Lamborghini espera seguir os passos da Porsche, outra marca de luxo do grupo Volks, que obteve sucesso comercial nunca visto ao apostar no lançamento do Cayenne. Espera-se que o novo modelo da marca italiana emplaque até 3 mil unidades por ano, mas do que dobrando o volume atual de 2.500 carros.

Não espere um modelo barato, porém: espera-se que o futuro SUV custe cerca de 180.000 euros -- mais de R$ 600 mil limpos, em conversão direta. O alvo são compradores dos Estados Unidos, China, Oriente Médio Reino Unido, Alemanha e Rússia. A marca não tem representação oficial no Brasil, que não foi citado.

Como é o conceito de SUV Huracán
Veja Álbum de fotos

Mais Carros