Topo

Carros

Takata projeta rombo de R$ 715 milhões após novos gastos com recalls

Gary Cameron/Reuters
Airbag problemático da Takata gera recall de quase 25 milhões de veículos Imagem: Gary Cameron/Reuters

<br>Mari Saito e Chang-Ran Kim

Em Tóquio (Japão)

05/02/2015 10h49

A fabricante japonesa de airbags Takata anunciou, nesta quinta-feira (5), que reservará quase US$ 30 milhões (cerca de R$ 80 milhões) de suas reservas para atender despesas extras com recalls de airbags defeituosos.

Com a medida, a empresa caminha para um prejuízo maior do que o projetado no fechamento do ano fiscal de 2014 -- a ser encerrado em março deste ano: a nova estimativa é de um rombo de 31 bilhões de ienes (R$ 715 milhões), 6 bilhões de ienes a mais do que o previsto anteriormente.

Só nos nove primeiros meses do ano fiscal, o prejuízo líquido ficou em US$ 277 milhões (R$ 750 milhões).

ENTENDA O CASO
Em 2008, foi descoberto que milhões de airbags produzidos pela Takata, especialmente na década passada, explodiam com força excessiva quando acionados, lançando fragmentos de metais dentro dos automóveis e colocando em risco a vida dos passageiros.

Desde então, várias montadoras (especialmente as japonesas Honda, Toyota e Nissan) já chamaram quase 25 milhões de veículos, em todo o mundo, para reparar o problema.

De março a dezembro de 2014, a empresa sediada em Tóquio contabilizou prejuízo especial total de 53,1 bilhões de ienes (R$1,2 bilhão) para cobrir despesas com recalls e outros custos relacionados ao problema.

Mais Carros