Carros

Com pátio lotado, Volkswagen antecipa férias coletivas em São Bernardo


Alberto Alerigi Jr.

Em São Paulo (SP)

11/12/2014 18h13Atualizada em 12/12/2014 11h43

A Volkswagen antecipou em dois dias as férias coletivas de fim de ano na fábrica de São Bernardo do Campo (São Paulo), devido ao alto estoque de veículos parados no pátio do complexo. A medida só não se aplicará aos funcionários de setores administrativos.

Segundo o Sindicato dos Metalúrgicos da região, cerca de 11 mil funcionários da linha de montagem não precisarão ir ao trabalho já a partir da próxima segunda-feira (15), retornando aos postos no dia 5 de janeiro. Ainda de acordo com a instituição, a montadora pagará os dias de paralisação como licença remunerada aos trabalhadores. 

Fabio Braga/Folhapress
Imagem do começo deste mês mostra pátio da Volks lotado em São Bernardo Imagem: Fabio Braga/Folhapress
Em um cenário de vendas em queda (o ano deve fechar com baixa de mais de 8%), tanto no mercado interno quanto nas exportações, as fabricantes tiraram o pé do acelerador. De acordo com o Sindicato do ABC, só a unidade da Volkswagen em São Bernardo do Campo produziu 90 mil veículos a menos neste ano do que em 2013.

Mesmo assim, as fabricantes calculam que há cerca de 400 mil automóveis estocados, aguardando demanda para serem entregues às concessionárias.

A própria Volkswagen admitiu que a antecipação das férias se deu "em razão do atual cenário, e com o propósito de adequar os volumes de produção e estoques à previsão das condições de mercado para os próximos meses".

Nos 11 primeiros meses deste ano, a marca alemã somou 515,5 mil carros de passeio e comerciais leves vendidos no Brasil, segundo a Anfavea (Associação das Fabricantes), queda de 15% em relação ao mesmo período de 2013.

FUNCIONÁRIOS NA CORDA BAMBA
A parada antecipada ocorre em meio a discussões com representantes sindicais sobre um número excedente de cerca de 2 mil funcionários na fábrica de São Bernardo. Entre julho e novembro, por exemplo, 780 passaram por "suspensão de contrato de trabalho", o chamado lay-off. 

Folhapress
Funcionário da Volkswagen na linha de montagem do Gol: marca calcula que cerca de 2 mil estão "sobrando" na produção; sindicato garante estabilidade até 2016 Imagem: Folhapress
Na semana passada, os trabalhadores rejeitaram proposta de mudanças em acordo com a companhia, que prevê estabilidade de emprego na unidade até 2016.

Além da Volkswagen, a Mercedes-Benz também iniciou mais cedo as férias coletivas de cerca de 10 mil metalúrgicos de sua fábrica de caminhões e ônibus, também em São Bernardo. Eles saíram no começo de dezembro e retomarão as atividades só em 5 de janeiro.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo