Topo

Carros

Fiat volta a negar notícia sobre fusão, desta vez com a Peugeot-Citroën

Rebecca Cook/Reuters
Sergio Marchionne, presidente-executivo da Fiat Chrysler Automobiles Imagem: Rebecca Cook/Reuters

<br>Agnieszka Flak, Francesco Canepa, Gilles Guillaume e Laurence Frost

Em Milão (Itália) e Londres (Reino Unido)

24/07/2014 12h41Atualizada em 24/07/2014 13h17

Depois das especulações da semana passada, de que seria comprada pela Volkswagen, a Fiat voltou a estar no centro de um rumor envolvendo fusão com outra companhia.

Segundo o periódico britânico Financial Times, o conglomerado liderado pela montadora italiana, que também engloba a americana Chrysler, estaria em conversas com a francesa PSA Peugeot-Citroën nos últimos tempos, tentando viabilizar uma união de forças.

E, assim como havia acontecido no caso da Volks, coube a um porta-voz da Fiat a tarefa de negar a informação nesta quinta-feira (24). "Não há conversas entre nós e a Peugeot", resumiu-se a dizer, sem entrar em detalhes. Procurada, a PSA não quis comentar o assunto.

Por causa da notícia do Financial Times, as ações da Fiat e da Peugeot chegaram a subir mais de 3% nesta quinta. Com a nova negativa do grupo ítalo-americano, porém, a alta acabou tendo um recuo para menos de 2%, segundo medição feita às 11h51 no horário de Brasília.

Em meio a tantos rumores, a Fiat tenta selar em agosto uma fusão de verdade com a Chrysler, já aprovada pelos conselheiros das duas montadoras. A transação deve movimentar US$ 4 bilhões (R$ 8,9 bilhões) e ser concluída até o final deste ano.

Mais Carros