Carros

GM tem queda no lucro após custos com recall do Cobalt nos EUA


Ben Klayman
Bernie Woodall

Em Detroit (EUA)

24/04/2014 08h44

A General Motors disse nesta quinta-feira (24) que o lucro do primeiro trimestre caiu 88% após recall em massa do Cobalt americano (entre outros modelos), graças cilindros de ignição com defeito.

REUTERS/St Croix Sherriff
O que restou do Cobalt 2005 de Megan Phillips, acidentada em 2006, no Estado de Minnesota; ela se feriu e as duas amigas que estavam com ela morreram, gerando uma culpa que só passou quando a GM admitiu que a ignição tinha falhas Imagem: REUTERS/St Croix Sherriff

O lucro líquido do primeiro trimestre caiu para US$ 108 milhões, ante US$ 873 milhões no mesmo período do ano passado. O trimestre mais recente incluiu custos de recall de US$ 0,48 por ação. O trimestre contou com um encargo anteriormente divulgado de US$ 1,3 bilhão em função do recall. O vice-presidente financeiro Chuck Stevens disse que era muito cedo para prever se a GM lidaria com outros encargos.

A GM aumentou os preços para seus veículos, o que elevou os lucros operacionais em US$ 1,8 bilhão. A maior parte do aumento foi na América do Norte, graças ao avanço das vendas de versões mais lucrativas de suas picapes redesenhadas Chevrolet Silverado e GMC Sierra.

O lucro operacional da GM na América do Norte caiu 61%, para US$ 557 milhões de dólares, devido aos custos associados com as chaves de ignição defeituosas e outros recalls. O lucro em suas operações internacionais, incluindo a China, caiu 47%, para 252 milhões de dólares.

O prejuízo na América do Sul, que inclui o Brasil, subiu para US$ 156 milhões, ante US$ 38 milhões de um ano antes.

Stevens também afirmou que a empresa estava estudando suas opções para as vítimas das chaves de ignição defeituosas, um problema que tem sido associado a pelo menos 13 mortes. Defensores da segurança e alguns legisladores pediram que a GM estabelecesse um fundo de compensação para as vítimas.

Ainda assim, os resultados ainda superaram as expectativas em função dos fortes preços de suas picapes redesenhadas na América do Norte. A empresa disse que sua perspectiva operacional principal permanecia na meta para o ano, aliviando investidores. Às 11h57 (horário de Brasília), as ações da companhia subiam 0,22%.

Excluindo um encargo devido principalmente à desvalorização da moeda venezuelana, a GM teve lucro de US$ 0,29 por ação, bem acima do patamar de US$ 0,04 por papel previsto por analistas, segundo pesquisa da Thomson Reuters I/B/E/S.

A receita da montadora subiu 1,4% na comparação anual, para US$ 37,4 bilhões, mas abaixo dos US$ 38,4 bilhões estimados por analistas.

 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo