Carros

Executivos da Goodyear são libertados após serem retidos em fábrica na França

07/01/2014 15h21

PARIS, 7 Jan (Reuters) - Líderes sindicais franceses libertaram nesta terça-feira dois executivos da Goodyear depois de retê-los por mais de 24 horas em uma fábrica de pneus da companhia para exigir maiores indenizações a mais de 1 mil funcionários que serão demitidos.

Trabalhadores da fábrica localizada na cidade de Amiens, norte do país, tentavam negociar os termos das demissões com a administração da empresa há aproximadamente um ano, depois que o presidente da fabricante norte-americana de pneus Titan International, Maurice Taylor, desistiu de comprar a fábrica e dizer que os trabalhadores franceses eram preguiçosos - o que desencadeou um conflito político.

Depois que um tribunal rejeitou o mais recente recurso contra o fechamento da fábrica, membros do sindicato CGT trancaram a produção e os diretores de Recursos Humanos Michel Dheilly e Bernard Glesser dentro da unidade na segunda-feira.

Uma fonte do CGT disse nesta terça-feira que o sindicato decidiu libertar os dois executivos. Uma fonte policial disse que os diretores foram escoltados para fora da fábrica por policiais depois que uma autoridade regional ordenou o resgate. A Goodyear não respondeu a solicitações de comentários.

(Por Nicholas Vinocur)

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo