Carros

China pede para Chrysler solucionar risco de incêndio do Wrangler


Samuel Shen
Adam Jourdan

Em Xangai (China)

06/01/2014 10h01

A China pediu à montadora Chrysler, controlada pela italiana Fiat, a corrigir possíveis defeitos em seu Jeep Wrangler, depois da descoberta de que veículos importados ao país tem risco elevado de incêndio, disse o regulador de qualidade da China nesta segunda-feira (6).

A Chrysler deve "tomar medidas imediatas de precaução para ser responsável para com os consumidores", disse a agência. Ela também aconselhou proprietários de Wrangler a fazer uma verificação minuciosa de seus veículos e que evitem dirigir em condições extremas.

A Chrysler está ativamente cooperando com o regulador de qualidade e também está discutindo questões técnicas, disse um representante da empresa baseado na China em resposta ao comunicado da agência.

Importações do Jeep Wrangler foram barradas pela China no começo de 2011 devido a sérios riscos de incêndios associados a caixas de câmbio defeituosas, mas suspendeu as restrições depois que a Chrysler substituiu peças para solucionar o problema, disse a Administração Geral de Supervisão de Qualidade, Inspeção e Quarentena em um comunicado em seu website.

Recentes inspeções da agência, no entanto, descobriram que o carro ainda possui um risco relativamente alto de incêndio, disse o comunicado.

 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo