Carros

Austrália cria fundo de US$ 89 mi para regiões afetadas por saída da GM


Maggie Lu Yueyang

Em Sidnei (Austrália)

18/12/2013 17h30

O governo da Austrália está criando um fundo de 100 milhões de dólares australianos (89 milhões de dólares) para apoiar as regiões afetadas pela decisão da General Motors de encerrar a produção no país até 2017, incluindo o apoio direto aos trabalhadores afetados pela decisão.

A GM, segunda maior montadora do mundo, disse na semana passada que irá interromper a produção de veículos e motores na Austrália até o final de 2017, em uma investida que representa um duro golpe para o setor automotivo do país.

A fabricante de automóveis dos Estados Unidos citou custos elevados, a valorização do dólar australiano e um mercado interno pequeno, fragmentado e altamente competitivo como razões para a sua decisão.

O primeiro-ministro Tony Abbott está lançando o fundo e outros programas semelhantes como uma forma de ajudar a transição do país, que já foi centrado na produção industrial, para um modelo "de maior valor agregado", ao invés de apenas oferecer subsídios.

O fundo irá incluir 60 milhões de dólares australianos em contribuições do governo federal australiano e 12 milhões de dólares australianos do governo de Vitória, com o governo da Austrália do Sul contribuindo com o restante. Abbott também disse que o governo espera que a GM faça uma contribuição.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo