Carros

Mercedes chega mais tarde, mas quer aproveitar o boom de mini-SUVs

Christiaan Hetzner

Em Frankfurt (Alemanha)

10/09/2013 12h01

Os invernos severos e o relevo acidentado do nordeste da Inglaterra deveriam fazer da área um território prioritário para os veículos SUV, mas o revendedor Jeremy Simpson, de Newcastle, ainda terá de esperar para vender um único carro Mercedes GLA.

O problema? Embora o utilitário esportivo compacto da Daimler tenha estreado na terça-feira (10) no Salão de Frankfurt, as primeiras entregas não vão chegar aos clientes até o início de 2014.

Esses meses à frente parecem um longo tempo para Simpson, diretor regional de vendas para a revendedora de automóveis de Sytner, que assistiu a BMW, Audi e Land Rover avançarem na categoria, mostrando um crescimento constante que desafia a crise.

"A demanda para o BMW X1, Audi Q3 e Range Rover Evoque é enorme, e nós não temos voltado à lista de compras", disse ele.

Isso está prestes a mudar.

Adicionar o SUV de pequeno porte à sua linha irá ajudar a Mercedes-Benz, da Daimler, a competir com a BMW e Audi nas vendas globais para as concessionárias, acredita Simpson.

"O GLA é a maior lacuna na nossa gama, e eu tenho um público-alvo muito rico esperando por ele", disse.

Se a avaliação se provar correta em uma escala mais ampla, o GLA pode ser um grande passo do presidente-executivo da Daimler, Dieter Zetsche, rumo ao plano de ultrapassar a Audi e a líder de mercado BMW, reconquistando o primeiro lugar da indústria de veículos de luxo em 2020.

As vendas do X1 foram responsáveis por três quartos dos 194 mil veículos vendidos a mais pela BMW em relação à Daimler no ano passado, com a Audi, da Volkswagen, ocupando o segundo lugar entre as montadoras.

"Durante muito tempo eu era um cético da Daimler, mas eu estou começando a mudar de idéia", disse o analista Juergen Pieper, do Metzler Bank. "Eles fizeram um bom trabalho com o Mercedes GLA, e há uma boa chance de ele se tornar o líder do segmento."

Uma ampla reformulação da gama de automóveis menores da Mercedes parece estar valendo a pena. As vendas do hatchback Classe A, do cupê CLA e do Classe B saltaram 60% entre janeiro e agosto, para 228 mil veículos, apesar de uma moratória de dois meses em registros franceses provocada por uma disputa sobre um líquido de arrefecimento proibido.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo