Carros

GM internaliza TI e investe US$546 mi em data centers nos EUA

Em Warren (EUA)

13/05/2013 15h40

A GM anunciou nesta segunda-feira (13) investimento de US$ 546 milhões em duas centrais de processamento de dados nos Estados Unidos na expectativa de que as instalações ajudem o grupo a liberar milhões de dólares para melhorar a qualidade dos veículos mais rapidamente.

A montadora anunciou investimento de US$ 288 milhões em um data center instalado em um subúrbio de Detroit e que entrou em operação em janeiro. A construção de um segundo data center de US$ 258 milhões vai começar ainda este ano, também no estado de Michigan.

Representantes da GM afirmaram que as centrais de dados vão ajudar engenheiros a descobrir e resolver problemas mais rapidamente do que quando terceirizou cerca de 90% de suas necessidades de tecnologia da informação.

"Nós tínhamos cinco, seis fornecedores de serviços de TI e cada um deles tinha seu próprio centro de controle e não podíamos ver nada que estava acontecendo em nossa rede", disse o presidente-executivo da GM, Dan Akerson, a jornalistas. "Hoje nós podemos olhar para nossas fábricas, nossa produção, onde a rede de fornecimento tem um problema ou para um ativo", disse Akerson.

SEM TERCEIROS
Nos próximos cinco anos, a GM pretende trazer 90% de sua TI para dentro da companhia. Os dois data centers permitirão que novos projetos de veículos e tecnologias cheguem aos consumidores mais rapidamente, impulsionando o lucro da empresa. Até 2015, quando a segunda central de dados entrar em operação, a GM terá reduzido suas instalações voltadas à TI de 23 para 2.

"Quando começamos essa jornada, nós éramos os mais terceirizados", disse o vice-presidente de Informação da GM, Randy Mott. "Eu creio que vamos acabar indo para o lado dos menos terceirizados... Estamos promovendo uma total reviravolta."

A GM afirmou que a terceirização dos serviços de TI estava sendo mais custosa e menos eficiente que os dois data centers. Akerson disse que a companhia estava gastando entre US$ 1 bilhão e US$ 2,5 bilhões em custos com serviços de TI "ocultos" para apoiar seus fornecedores.

As centrais também permitirão à companhia cortar custos com crash tests. As simulações por computador vão gerar dados que ajudarão a empresa a projetar veículos mais seguros e a economizar US$ 350 mil por cada teste real evitado, segundo a GM.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo