Carros

MAN quer produzir 20% mais no Brasil em 2013

Alberto Alerigi Jr.

Em São Paulo (SP)

01/04/2013 18h21

A MAN, do grupo Volkswagen, pretende aumentar em 20% a produção de caminhões no Brasil em 2013 e ampliar as vendas em 10%, numa retomada após forte queda do mercado brasileiro no ano passado.

Em entrevista à Reuters, o presidente-executivo da empresa, Roberto Cortês, afirmou que a companhia vem registrando no início deste ano um crescimento acima de 10% nas consultas sobre potenciais novas encomendas de caminhões, o que sinaliza "uma melhora geral do mercado".

"Estimamos que a economia do Brasil irá crescer 4% nos próximos anos e que a questão do nó da infraestrutura do país será destravada. A última vez que o país investiu em infraestrutura foi em 1970", afirmou Cortes.

"Os empresários este ano estão mais confiantes e os veículos vendidos estão mais produtivos" com a entrada dos motores Euro V, que emitem menos poluentes e possuem consumo menor de combustível.

"Uma parte de quem não comprou caminhão no ano passado vai comprar este ano", disse Cortes citando fim de incertezas sobre disponibilidade do diesel S-50, usado nos novos motores, e das regras de financiamento, com a prorrogação de juros reduzidos pelo BNDES até o final do ano.

Ele afirmou ainda que a prorrogação de IPI zerado para caminhões até o fim de 2013, anunciada pelo governo no sábado , também vai ajudar o setor.

O executivo citou setores como agropecuário e de construção civil entre os que vêm registrando aumento na demanda por caminhões, um dos termômetros do investimento na economia. A expectativa de Cortes é que o mercado brasileiro de caminhões cresça 7,5% em 2013.

"Esperamos aumentar a produção em 20% e as vendas ao redor de 10%", disse o presidente-executivo da MAN para a América Latina, Antonio Roberto Cortes, durante fórum automotivo, em São Paulo. Em janeiro, a Iveco, marca do grupo Fiat Industrial, estimou alta de até 12% nas vendas de caminhões no Brasil este ano.

Cortes evitou dar detalhes sobre os números específicos da MAN no Brasil, mas informou que o incremento na produção em 2013 implicará em 10 mil unidades adicionais frente ao volume do ano passado.

Em 2012, o grupo Volkswagen registrou vendas de 41,4 mil caminhões uma queda de 18,5% sobre 2011. As vendas do mercado, no total, caíram 19,5%, a 139,15 mil unidades.

Cortes afirmou que a MAN mantém plano de investimento de R$ 1 bilhão no Brasil entre 2012 e 2016. Os recursos serão usados para entrada em novos segmentos dos mercados de caminhões e ônibus e na ampliação de capacidade da fábrica da montadora em Resende (RJ) de 80 mil para 100 mil unidades por ano.

Atualmente, a empresa opera a fábrica em dois turnos e com 6 mil funcionários. Cortes afirmou que, dependendo da evolução do mercado brasileiro, é possível um terceiro turno ser criado entre 2014 e 2016, o que exigirá a contratação de cerca de mil funcionários.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo