Topo

Carros

Daimler, Ford e Nissan unem-se em projeto sobre célula de combustível

Christiaan Hetzner

Em Nabern (Alemanha)

28/01/2013 17h50

Daimler, Ford e Nissan planejam desenvolver e lançar veículos movidos a célula de combustível a preços acessíveis em cinco anos, no mais recente sinal de aumento da cooperação entre montadoras para cumprir regras globais de emissões cada vez mais rígidas.

A Daimler, controladora da Mercedes-Benz, cuja tecnologia de carros movidos a hidrogêneo é a mais avançada -- mas, ainda assim bastante custosa --, vai juntar investimentos com seus parceiros japonês e norte-americano sob os termos de um contrato anunciado nesta segunda-feira (28).

O programa tem como objetivo reduzir os custos da tecnologia e lançar os primeiros veículos movidos a células de combustível do mundo para o mercado de massa em 2017, disseram as empresas.

"Estamos dando o tiro de partida com esse acordo", disse o chefe de desenvolvimento da Daimler, Thomas Weber, a jornalistas em Nabern, que abriga o programa de células de combustível da empresa. O volume combinado de vendas para os novos modelos pode alcançar seis dígitos, previu.

  • Divulgação

    Mercedes-Benz SLS AMG E-Cell: fica difícil popularizar a tecnologia com modelos de nicho

Ao distribuir os custos de desenvolvimento -- e usar o volume de vendas da Ford e da Nissan para ajudar a cobri-los -- a Daimler está abrindo mão de parte de sua liderança na tecnologia em favor de implementação mais rápida e um modelo de negócios mais forte.

O acordo surge após um anúncio semelhante da Toyota e da BMW, que delineou planos na semana passada para lançar veículos movidos a células de combustível e esportivos por volta de 2020.

Mais Carros