Topo

Carros

Ford fechará unidade britânica de vans para conter perdas

Rhys Jones<br>Alessandra Prentice<br>Laurence Frost<br>Andreas Cremer

Da Reuters, em Londres e Basildon (Inglaterra)

25/10/2012 13h24

A Ford vai encerrar sua produção de vans na Inglaterra no ano que vem, com o corte de 1.400 empregos, num momento em que a montadora norte-americana busca conter perdas na Europa, estimadas em mais de US$ 1,5 bilhão neste ano.

Será o quarto fechamento de fábrica na Europa anunciado neste ano por montadoras, e acontece apenas um dia após a própria Ford ter dito que fechará sua fábrica de Genk, na Bélgica, em 2014, com a perda de 4.300 empregos, como parte de um amplo programa de reestruturação da empresa.

A marca disse que as medidas devem reduzir a capacidade instalada de montagem de veículos em 18%, com economia anual bruta entre US$ 450 milhões e US$ 500 milhões -- 13% de sua força de trabalho na Europa será afeta da pela reestruturação.

Analistas disseram que a velocidade dos anúncios mostraram que a Ford está sendo bastante direta para tratar do problema de excesso de capacidade na Europa, enquanto outras companhias pareceram vacilar nesse tema.

"Na GM, por exemplo, você nunca sabe o que está acontecendo. Parece que eles estão incertos em decidir o que fazer", disse Philippe Houchois, analista do UBS em Londres. A General Motors disse que fechará uma fábrica na Bélgica em 2016 e que atualizará seu plano de reestruturação antes do fim deste mês.

A Ford também disse que, apesar da perda na Europa, o lucro total antes de impostos da empresa, que exclui itens especiais, foi melhor no terceiro trimestre do que no segundo e que, a longo prazo, mira para uma margem operacional de 6% a 8% na região.

Um líder sindical disse mais cedo que a companhia também estava fechando uma fábrica que produz componentes para as vans Transit. "Em 2013, a Ford está fechando a fábrica de componentes em Dagenham e unidade de vans Transit em Southampton, e isso pode levar a umas duas mil demissões", disse Roger Maddison, representante nacional do sindicato Unite para o segmento automotivo.

"Isso significa que toda a produção da Transit irá para Turquia", acrescentou.

Mais Carros