Carros

Chefão de Fiat e Chrysler deve anunciar metas pessimistas até 2014

Bernie Woodall

Da Reuters, em Columbus, Ohio (EUA)

09/10/2012 09h37

O presidente-executivo da Fiat e da Chrysler, Sergio Marchionne, vai revisar no fim do mês os planos de crescimento das duas montadoras para os próximos dois anos para refletir a queda nas vendas de automóveis no mercado europeu desde 2009.

As vendas de automóveis europeus caíram 8,5% em agosto, em uma sequência de 11 meses de queda, e vários executivos da indústria automotiva afirmaram que a Europa não deve se recuperar em menos de dois anos.

Marchionne, que chefia as duas montadoras há mais de três anos, vai divulgar a previsão para 2013-2014 no próximo dia 30. "Achar que a previsão feita para a Europa em 2010 será confirmada não tem sentido", disse a jornalistas nesta terça-feira (9) nos Estados Unidos.

Não há dúvidas de que o grupo Fiat-Chrysler vai anunciar um cenário pouco otimista para os próximos anos, mas a questão é saber a dimensão do corte na expectativa de vendas e de faturamento.

A Fiat voltou ao mercado dos EUA recentemente com o Cinquecento, ao mesmo tempo que levou carros do grupo Chrysler (que inclui Dodge e Jeep) à Europa usando suas marcas locais. Por exemplo, o sedã 300C, da Chrysler, virou Lancia Thema, e o Dodge Journey transformou-se em Fiat Freemont.

Com Redação, em São Paulo (SP)

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo