Carros

Renault pode fazer 70% da produção do novo Clio fora da França

Remy de la Mauviniere/AP
Clio 4 exposto no Salão de Paris: modelo mais importante da Renault pode ser praticamente estrangeiro Imagem: Remy de la Mauviniere/AP

Em Paris (França)

05/10/2012 10h35

A Renault planeja construir mais de 70% da produção de seu compacto Clio na Turquia, disseram fontes sindicais, numa mudança que poderia inflamar as tensões com os trabalhadores e o governo, seu maior acionista. O modelo chegou à quarta geração no Salão de Paris.

Durante apresentações internas, a Renault anunciou os planos de deixar menos de 30% da produção do Clio na França, de acordo com dois sindicalistas que não quiseram se identificar. "Isso foi apresentado como uma decisão", disse um deles.

Um porta-voz da Renault não quis comentar o assunto. O chefão do grupo, Carlos Ghosn, vem fazendo repetidas afirmações apocalípticas nas últimas semanas.

As fábricas francesas responderam por 42% do total de entregas europeias da Renault em 2011. Isso se compara com 64% da rival Peugeot Citroen, que atraiu a ira do governo ao anunciar 8.000 demissões e o fechamento de uma fábrica no começo do ano. A estratégia da Citroën, que não é secreta, é de vender cerca de 50% de seus carros fora da França.

Com Redação

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo