Carros

Iveco quer cerca de 10% do mercado de ônibus do Brasil até 2016

Alberto Alerigi Jr.

Da Reuters, em São Paulo (SP)

01/10/2012 15h33

A Iveco, fabricante de veículos pesados do grupo Fiat, anunciou nesta segunda-feira (01) a entrada no mercado brasileiro de ônibus, com meta de alcançar participação entre 10% e 11% até 2016, brigando com concorrentes como Mercedes-Benz.

A companhia, que no fim de 2011 lançou no Brasil uma unidade de veículos de defesa e que está renovando sua linha de caminhões extrapesados, anunciou lançamento de um miniônibus e afirmou que em meados de 2013 deverá começar a vender chassis de ônibus urbanos voltado para o maior segmento do mercado nacional, de 17 toneladas. A longo prazo, o plano da montadora é atender todos os segmentos do mercado nacional de ônibus.

O anúncio acontece em meio à queda nas vendas de ônibus no país, que de janeiro a agosto acumula recuo de 9,6%, para cerca de 20 mil unidades.

Apesar disso, o diretor de veículos de defesa e ônibus da Iveco, Paolo Del Noce, afirmou que o mercado deve se recuperar em 2013 e seguir crescendo nos anos seguintes.

"O mercado brasileiro hoje é maior que o europeu e a América Latina daqui três anos deverá ser duas vezes maior que o da Europa", disse Noce.

Segundo ele, o mercado de ônibus na Europa deve encerrar 2012 com vendas entre 30 mil e 34 mil unidades, enquanto as vendas apenas no Brasil somaram cerca de 35 mil veículos em 2011, lideradas por Mercedes-Benz, Volkswagen e Agrale.

O executivo comentou que apesar da queda prevista de 10% para o mercado de ônibus do Brasil este ano, a expectativa é que ele cresça para cerca de 45 mil unidades ao ano até 2016, impulsionado em parte pela expansão da economia e pelos grandes eventos, como a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016.

PRODUÇÃO NACIONAL
Os ônibus da Iveco serão produzidos na fábrica da empresa em Sete Lagoas (MG), que monta caminhões e comerciais leves da marca Fiat. A unidade tem capacidade total para 70 mil veículos por ano, volume que "já atende nossas necessidades para os próximos anos", disse o presidente da Iveco na América Latina, Marco Mazzu.

Ele não informou valores de investimento na entrada da empresa no mercado de ônibus do Brasil, mas informou que entre 2007 e 2011 o plano de dispêndios da montadora no país estava orçado em R$ 570 milhões.

Segundo Mazzu, a fábrica da Iveco em Córdoba, na Argentina, continuará produzindo chassis de ônibus para a América Latina, enquanto a unidade em Sete Lagoas atenderá a demandas específicas do mercado brasileiro.

Ele afirmou ainda que o mercado de caminhões no Brasil deve sofrer uma queda de 20% nas vendas este ano, mas em 2013 deverá iniciar uma recuperação, subindo 10% sobre 2012. Em 2011, ano recorde para o setor, as vendas de caminhões no país somaram 172,9 mil unidades.

"Estamos vendo sinais de recuperação da economia no Brasil e América Latina... Está havendo uma melhora na velocidade da economia e certo aumento do otimismo", disse o executivo.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo