Carros

GM volta a ser a maior do mundo; Volks fica em 2º, e Toyota, ex-líder, em 3º

Kim Kyung-Hoon/Reuters
Terremoto/tsunami e enchentes na Tailândia (foto), que afetaram unidades locais, afundaram a Toyota; expectativa é de recuperação este ano, mas liderança pode estar perdida Imagem: Kim Kyung-Hoon/Reuters

Deepa Seetharaman e Chang-Ran Kim

Em Detroit (EUA) e Tóquio (Japão)

20/01/2012 09h59

A General Motors tirou em 2011 o título de maior montadora do mundo da rival Toyota, que caiu para o terceiro lugar -- mas a companhia norte-americana enfrenta o desafio de ficar no topo este ano diante da recuperação da montadora japonesa após desastres naturais. A Volkswagen ficou em segundo, e o grupo Renault-Nissan em quarto.

A GM, que se recuperou de uma situação de concordata menos de três anos atrás, informou na quinta-feira (19) que vendeu 9,026 milhões de veículos no mundo no ano passado, alta de 7,6% sobre 2010. A marca Chevrolet teve recorde de vendas de 4,76 milhões de veículos.

A volta da montadora de Detroit ao topo do ranking acontece depois que a reestruturação financiada por recursos públicos dos Estados Unidos permitiu à empresa reduzir custos.

Acontece também depois que as vendas da Toyota caíram 6% em 2011, para 7,9 milhões de veículos, atingidas por severos cortes de produção após o terremoto e tsunami no Japão e enchentes na Tailândia.

OS QUATRO GRANDES

GRUPOPRINCIPAIS MARCASVENDAS TOTAIS EM 2011
General MotorsChevrolet, Cadillac, Buick9.026.000 unidades
VolkswagenVolkswagen, Audi, Seat8.160.000 unidades
ToyotaToyota, Lexus, Daihatsu7.900.000 unidades
Renault-NissanRenault, Nissan, Dacia7.392.000 unidades

A montadora japonesa está aumentando a produção para reconstituir estoques esvaziados e vai adicionar capacidade em mercados emergentes como Brasil e China este ano. Mas analistas afirmam que a empresa também enfrenta competição mais dura.

"O maior problema da Toyota é que, mesmo antes dos desastres naturais, as vendas não estavam crescendo", disse o analista Kohei Takahashi, do JPMorgan. "O ranking não é tão importante, mas eles precisam de uma estratégia convincente para ampliar as vendas", afirmou, acrescentando que a Toyota está atrás de rivais como a Nissan no lançamento de carros pequenos para mercados emergentes.

EMERGENTES
Na tentativa de alcançar as rivais, a Toyota está construindo fábricas no Brasil, China, Tailândia e em outras partes, com meta de vender metade de seus veículos em mercados emergentes até 2015, ante nível de 40% agora.

As vendas globais da Toyota em 2011 incluíram as subsidiárias Daihatsu e Hino Motors e colocaram a montadora atrás da Volkswagen, que vendeu 8,16 milhões de veículos no ano passado e foi a segunda maior do mundo.

As vendas da Toyota também ficaram atrás dos 8,03 milhões de veículos vendidos pela Renault com a parceira Nissan, embora este número inclua 638 mil carros vendidos pela russa AvtoVAZ, na qual o grupo francês detém participação de 25%. Excluindo a AvtoVAZ, a Toyota continuou na frente.

A Toyota não deu previsão de vendas para 2012 para o grupo, mas informou que espera que as vendas da controladora cresçam 20%, para um recorde de 8,48 milhões de veículos. Daihatsu e Hino venderam em conjunto cerca de 850 mil unidades em 2011.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo