Topo

Carros

Suzuki acusa Volkswagen de traição e vai a corte internacional

AFP
Osamu Suzuki, presidente da Suzuki Motors Imagem: AFP

Em Londres

24/11/2011 08h17

A Suzuki entrou com pedido de arbitragem internacional em sua dura disputa com a Volkswagen AG após a montadora alemã ter se negado a revender a participação de 20% na companhia japonesa. Especializada na rentável fabricação de veículos pequenos para mercados emergentes, a Suzuki disse nesta quinta-feira (24) que iniciou o processo na Corte Internacional de Arbitragem, em Londres.

"Não vemos grande impacto financeiro com base no atual preço das ações, pois a Volkswagen já tinha contabilizado 263 milhões de euros (US$ 351 milhões) no terceiro trimestre de 2011 como resultado da reclassificação da fatia na Suzuki no balanço", afirmou o analista Michael Punzet, do DZ Bank.

A Suzuki, que acusa a sócia alemã de não compartilhar a tecnologia híbrida como havia prometido, declarou em 18 de novembro que a aliança de dois anos estava encerrada e pediu de volta a participação de 19,9% que a Volkswagen comprou por cerca de 1,7 bilhão de euros em janeiro de 2009.

A fabricante alemã, no mesmo dia, reiterou sua recusa, enquanto a Suzuki se disse preparada para um processo de arbitragem que poderia durar até dois anos. O presidente-executivo da Volkswagen, Martin Winterkorn, declarou na segunda-feira a um jornal alemão que é paciente e que está preparado para esperar.

Mais Carros