Topo

Carros

Volks avança para ser a maior fabricante europeia de caminhões

Reuters
<b>Fachada da sede da MAN, em Munique, na Alemanha: Volks mira conterrânea Daimler</b> Imagem: Reuters

Em Frankfurt (Alemanha)<br>Com Redação

09/05/2011 10h31

A Volkswagen anunciou nesta segunda-feira (9) uma aguardada oferta que avalia a fabricante de caminhões MAN em US$ 20 bilhões e acelera planos para fundi-la com a rival sueca Scania, na qual o grupo alemão detém participação -- o que criaria a maior fabricante europeia desse tipo de veículo.

Maior montadora de automóveis da Europa, a Volks informou que vai oferecer aos acionistas da MAN 95 euros por ação ordinária e cerca de 60 euros por papel preferencial, sendo que ambos os valores estão abaixo do nível de cotação das ações uma semana antes da oferta. "Essa oferta baixa seve para iniciar o processo de aquisição, mas tem uma flexibilidade máxima", disse o analista Marc-Rene Tonn, do MM Warburg.

A oferta, que avalia a MAN em 13,76 bilhões de euros (US$ 19,79 bilhões), foi disparada quando a Volkswagen aumentou sua participação na empresa para acima de 30%, exigindo que o grupo alemão fizesse uma oferta pelo restante dos papéis, segundo as regras da Alemanha. O preço representa um desconto de 1,6% em relação ao fechamento da ação ordinária da MAN na sexta-feira e de 14,2% ante o encerramento do papel preferencial.

A Volkswagen tem avaliado planos para criar a maior fabricante de caminhões da Europa por meio da fusão da MAN com a Scania. A perspectiva de unir MAN e Scania existe desde 2006; caso isso aconteça, a nova companhia ultrapassará Volvo e Mercedes-Benz -- que, no entanto, permaneceria como a maior do mundo no setor.

No setor de carros de passeio, o grupo Volkswagen é composto pelas marcas Audi, Bentley, Bugatti, Lamborghini, Porsche, Skoda e Seat, além da própria Volkswagen. No de pesados, detém o controle da Scania desde 2008. A marca alemã já anunciou diversas vezes que deseja, até 2018, ser a maior vendedora de veículos do mundo.

Mais Carros