Carros

Presidente da Toyota pede desculpas por recall global

Por Nobuhiro Kubo e Bernie Woodall
Em Tóquio (Japão) e Detroit (EUA)

05/02/2010 11h35

O presidente da Toyota Motor, Akio Toyoda, pediu desculpas nesta sexta-feira (5) pelo megarrecall convocado pela empresa, o qual ofuscou a reputação da maior montadora de veículos do mundo. Com exceção de uma breve entrevista feita a uma emissora japonesa enquanto estava na Suíça uma semana atrás, Toyoda não havia se manifestado sobre o assunto, o que causou críticas de especialistas em relações públicas e de consumidores sobre a resposta da Toyota à crise.

CRISE DE CONFIANÇA

  • Shizuo Kambayashi/AP

    Na imagem, Akio Toyoda revela a nova geração do híbrido Toyota Prius, durante o lançamento da terceira geração do modelo, em maio de 2009.

    Nesta sexta-feira, Toyoda pediu desculpas aos consumidores por falhas da Toyota Motor.

    Modelo híbrido também está ameaçado de convocação por defeito no sistema de freios.

No pronunciamento, o presidente da Toyota expressou "profundo pesar" pelos problemas causados aos consumidores, e anunciou que a empresa vai criar uma força-tarefa global especial de qualidade.

A companhia anunciou recall de aproximadamente 8 milhões de carros no mundo por dois problemas relacionados ao pedal de aceleração. Um desses problemas causou cinco mortes em dois incidentes, segundo autoridades de segurança dos Estados Unidos. Toyoda, 53, é o neto do fundador da Toyota e tomou posse como presidente no ano passado, com uma promessa de tirar a empresa de seu pior momento e trazer transparência à cultura corporativa.

A montadora perdeu cerca de US$ 30 bilhões, ou 20% de seu valor, desde 21 de janeiro, quando iniciou o recall. A companhia informou que a convocação dos milhões de veículos vai custar até US$ 2 bilhões ao resultado operacional da empresa do ano fiscal que se encerra em 31 de março.

Somando-se aos problemas com os aceleradores, autoridades de segurança tanto nos Estados Unidos quanto no Japão estão investigando queixas sobre o freio da última versão do Prius, veículo de motorização híbrida e que foi o carro mais vendido no Japão no ano passado e ícone de projetos ambientais que melhorou a imagem da empresa.

Uma fonte próxima à Toyota disse à Reuters nesta sexta que a empresa poderá emitir um recall para as versões mais novas do modelo devido a um problema de software que interfere no sistema de freio do veículo em terrenos acidentados ou escorregadios. O carro híbrido captura energia gerada em frenagens para recarregar a bateria e aumentar o rendimento do motor a gasolina.

Desde o lançamento em maio, a Toyota vendeu 311 mil unidades da versão mais recente do Prius, das quais cerca de 200 mil no Japão e outras 103.200 nos EUA.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo