Carros

Ford investirá R$ 4 bilhões para aumentar produção no Brasil

Por Peter Murphy
Em Camaçari (BA)

20/11/2009 16h02

A Ford planeja investir R$ 4 bilhões no Brasil para aumentar a produção, diante do aumento da demanda por carros, por conta de uma redução recorde nos juros e de uma recuperação na maior economia da América Latina, disse nesta sexta-feira (20) o presidente da companhia para as Américas, Mark Fields.

  • AP

    Inaugurada em 2001, a fábrica da Ford em Camaçari é responsável pela produção de modelos como o compacto Fiesta e o SUV EcoSport.

    Com os novos investimentos, a unidade se prepara para a atualização da linha no país, o que segundo fontes próximas à montadora incluem uma atualização do Fiesta, que deve se basear no indiano Figo (foto acima), num primeiro momento, e a posterior chegada do Fiesta europeu (abaixo), bem como a renovação do EcoSport.

    A montadora também apresentará em breve sua nova família de motores flex, chamada Sigma, fabricados em Taubaté (SP) e que devem equipar, além da nova geração do Fiesta, o médio Focus. (Da Redação)

  • Murilo Góes/UOL
A maior parte dos recursos, R$ 2,8 bilhões, será direcionada a duas fábricas, no Ceará e na Bahia, disse Marcos de Oliveira, presidente-executivo da montadora para o Brasil e o Mercosul. A Ford espera que os investimentos criem 1.000 empregos e aumentem a produção das fábricas no Nordeste do Brasil dos atuais 250 mil para 300 mil veículos, acrescentou.

Como parte do plano de investimento, divulgado numa cerimônia com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o governo ampliará benefícios fiscais estaduais e federais para a Ford.

A montadora é a quarta maior em vendas no Brasil, importante mercado para montadoras globais, como a italiana Fiat, a alemã Volkswagen e as norte-americanas GM e Ford. Companhias automobilísticas da Ásia e da França também estão demonstrando confiança crescente em que o Brasil compense a queda nas vendas em seus mercados locais.

O Brasil continua sendo visto como um local estratégico para montadoras globais, que sofrem muito mais nos principais mercados como Estados Unidos e Europa. Estima-se que as vendas de automóveis no país cresçam a um nível recorde em 2009, ajudadas por incentivos fiscais do governo que reduziram os preços dos veículos e atraíram consumidores às concessionárias.

A isenção fiscal (IPI reduzido) deve acabar no fim de dezembro, mas a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave) espera que as vendas cresçam mais 9% em 2010.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo