Carros

Venda de carros pode subir até 10% em 2010, após recuo de 5% em outubro, diz Fenabrave

Em São Paulo

04/11/2009 10h44

Atualizada às 20h

As vendas de automóveis e comerciais leves novos no país recuaram 5,17% em outubro na comparação com setembro, para 281.306 unidades, segundo dados da Fenabrave, associação das concessionárias, divulgados nesta quarta-feira.

A Fenabrave já esperava retração das vendas de outubro na comparação com o mês imediatamente anterior, diante do retorno gradual do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) incidente sobre carros, e Sérgio Reze, presidente da entidade, disse que o mercado já superou a crise.

COMO FICA O IPI

A GASOLINANOVDEZ1º/JAN/2010
até 1.000 cc3%5%7%
1.000 a 2.000 cc9,5%11%13%
+ 2.000 cc25%25%25%
FLEX
até 1.000 cc3%5%7%
1.000 a 2.000 cc7,5%9%11%
+ 2.000 cc18%18%18%

"Na comparação mensal, o que ocorreu foi um forte estresse do mercado, com os consumidores procurando comprar antes da volta do IPI, ainda que as concessionárias e montadoras tenham feito forte campanha em outubro para as vendas com preços nos patamares dos preços de setembro", afirmou Reze.

Para 2010, ele previu crescimento de 9% a 10% nas vendas de automóveis e comerciais leves.

Em setembro, último mês com desconto cheio do IPI, as vendas de automóveis e comerciais leves foram recordes em 296.651 unidades.

Na comparação com outubro de 2008, contudo, houve crescimento de 25,17% nas vendas.

Veja o relatório completo da Fenabrave para o mês de outubro

"A diferença entre outubro de 2008 e de 2009 nós não devemos usar como comparação, porque foi nesse período do ano passado que a crise afetou a indústria", acrescentou Reze.

No acumulado de janeiro a outubro, os emplacamentos de automóveis e comerciais leves no varejo cresceram 7,39% ante igual intervalo de 2008, para 2,493 milhões de unidades, conforme a Fenabrave.

Incluindo ônibus e caminhões, as vendas em outubro somaram 294.442 unidades, queda de 4,62% sobre setembro.

MAIS VENDIDOS
A lista dos 15 modelos mais vendidos -- entre carros e comerciais leves -- teve a seguinte composição (entre parênteses, o acumulado de vendas no ano):

1º) Volkswagen Gol - 27.781 unidades (253.947 unidades no ano)
2º) Fiat Palio - 18.190 (170.114)
3º) Fiat Mille - 14.550 (142.205)
4º) Chevrolet Celta - 13.223 (117.319)
5º) Chevrolet Corsa sedã/Classic - 12.156 (120.907)
6º) Fiat Siena - 12.063 (94.323)
7º) Volkswagen Fox/CrossFox - 8.844 (110.950)
8º) Ford Ka - 8.440 (71.374)
9º) Fiat Strada - 8.145 (73.051)
10º) Volkswagen Voyage - 7.927 (72.569)
11º) Chevrolet Prisma - 5.773 (53.175)
12º) Ford Fiesta - 5.737 (60.182)
13º) Renault Sandero - 5.283 (40.051)
14º) Toyota Corolla - 5.208 (43.232)
15º) Ford EcoSport - 4.128 (37.308)

Considerando apenas a venda de veículos de passeio, a Fiat foi novamente líder de mercado, com 24,74% de participação, seguida por VW (23,52%), Chevrolet (20,30%), Ford (9,25%) e Renault (5,38%).

A Fiat é líder também quando a conta fica restrita aos comerciais leves, com 21,52% do mercado, seguida por Chevrolet (16,74%), Ford (13,29%), Hyundai (11,53%) e VW (9,42%). (Reportagem de Rodolfo Barbosa, com Redação)

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo