Topo

Mão na roda


Mão na roda

Pegou enchente? Veja dicas para evitar ou reparar danos no carro

Vitor Matsubara, Alessandro Reis

Do UOL, em São Paulo (SP)

2019-02-08T07:00:00

08/02/2019 07h00

Resumo da notícia

  • Principal dica é evitar áreas alagadas
  • Calço hidráulico é o principal risco para o automóvel atingido pela água
  • Não conseguiu escapar? Saiba o que fazer para reparar seu carro

O verão é a estação preferida de muita gente, mas pode causar dor de cabeça para os motoristas. Isso porque o calor traz consigo fortes chuvas que invariavelmente causam alagamentos -- vide as fortes tempestades que atingiram São Paulo e principalmente o Rio de Janeiro, onde em algumas regiões o volume de água nos últimos dias foi quase o esperado para o mês inteiro.

Se você der de cara com um alagamento, lembre-se: nunca tente enfrentá-la se não tiver certeza de que pode vencer. Evite mesmo. Alguns trechos até podem ser vencidos sem muito problema quando o nível de água é baixo o bastante para não ameaçar a travessia. De toda maneira, fica a dica: se houver dúvida, jamais arrisque.

Porém, se não teve jeito e você acabou atravessando o alagamento (ou se seu carro ficou preso na enchente), fique atento e tome alguns cuidados. O principal risco é o de entrada de água no sistema de respiro do motor, provocando o famoso "calço hidráulico".

Não enfrente alagamentos e evite problemas

+ Se chover forte, fuja de vias alagadas; em São Paulo, CET e Prefeitura informam sobre vias intransitáveis pelo Twitter.

+ Se não conseguir desviar a rota, evite áreas onde a água passe da metade das rodas. Se superar a altura das rodas, o carro ficará preso -- esta altura significa que o motor de carros de passeio será invadido pela água.

+ Não passar se a água estiver acima da metade das rodas;

+ Usar pontos de referência, como outros veículos, para avaliar o nível do aguaceiro durante o trajeto;

+ Se for encarar a travessia, mantenha o carro em primeira ou segunda marcha,  sem mudar de marcha e com aceleração constante, em baixa velocidade, entre 2.500 e 3.000 rpm, para o motor não "morrer";

+ Evitar atravessar ao lado de outros veículos, sobretudo de maior porte, para que o deslocamento da água não movimente seu carro;

+ Se o motor desligar, não acioná-lo enquanto a água estiver sobre as rodas.

Saiba o que fazer se for pego pela enchente

+ Se não conseguir escapar da enchente com o seu carro, pare e desligue o motor.

+ Ao religar o carro, verifique se não houve entrada de água no sistema de admissão -- um mecânico ajudará no diagnóstico.

+ Procure sua seguradora: se o mecânico identificar calço hidráulico, apólices com proteção contra enchentes e fenômenos naturais cobrem este tipo de sinistro.

+ Carro danificado por enchente também permite que se peça indenização ao administrador da via; registre boletim de ocorrência e procure um advogado.

Mais Mão na roda